Bem-estar

Quem faz sauna pode ter menos doenças crónicas

Foto
Reuters/VASILY FEDOSENKO

Quem faz sauna com frequência pode ter menos probabilidade de desenvolver doenças cardíacas e pulmonares ou de contrair gripe do que quem raramente faz, sugere uma revisão de vários estudos sobre o tema.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

Estudos já feitos sobre os benefícios para a saúde das saunas têm resultados mistos, ora porque se concentraram em diferentes tipos de sauna, ora porque tinham universos pequenos e observações curtas, impossibilitando a avaliação a longo prazo na saúde, referem os autores desta metaanálise feita para a Mayo Clinic Proceedings.

No estudo actual, os investigadores examinaram apenas o tipo de sauna usado na Finlândia, onde esta prática está enraizada. Essas geralmente têm temperaturas de 80 a 100 graus Celsius, o ar muito seco, com humidade relativa de 10 a 20%. Quando analisaram a pesquisa centrada nas saunas finlandesas, a equipa de investigadores descobriu que o seu uso está associado a um risco menor de problemas crónicos de saúde, bem como a um menor risco de morte prematura.

“Além do prazer e relaxamento, as evidências sugerem que o banho de sauna tem vários benefícios para a saúde, que incluem redução no risco de doenças vasculares, como pressão alta, doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e doenças da memória”, enumera Jari Laukkanen, da Universidade de Jyvaskyla, na Finlândia, e o autor principal deste trabalho. Além disso, acrescenta: “ A sauna também está relacionada com um risco menor de doenças pulmonares, incluindo asma, pneumonia e doença pulmonar obstrutiva crónica.”

Um estudo citado na sua análise revela que ir à sauna pelo menos quatro vezes por semana está associado uma redução em 50% do risco de morte por doença cardiovascular ou doença coronária. Este estudo incluiu 2315 pessoas e também associou o uso regular da sauna a uma queda de 40% do risco de morte prematura por todas as causas.

Outro estudo na análise comparou os efeitos do uso da sauna durante 19 minutos versus 11 minutos. Neste, as sessões mais longas de sauna foram associadas a um risco 17% menor de morte prematura por todas as causas, bem como uma quebra de 36% no risco de morte por doença cardíaca.

E um terceiro estudo, com 1621 participantes que usavam a sauna pelo menos quatro vezes por semana foi associado a um risco 47 % menor de ter pressão alta do que aqueles que a usavam uma vez por semana. Há ainda um outro estudo que relaciona a ida à sauna com um risco menor de ter demência ou Alzheimer.

A sauna também pode ajudar a evitar ter doenças respiratórias e pneumonia, aponta um outro estudo citado pelos investigadores: quem vai quatro vezes por semana tem menos 41% de risco de ter doenças respiratórias e 37% de pneumonia quando comparados com os que vão uma vez por semana.

“Quando o corpo é exposto ao calor, os vasos sanguíneos da pele dilatam-se para trazer o sangue do interior do corpo para a superfície da pele”, explica Daniel Gagnon, da Universidade de Montreal, Canadá, que não estava envolvido no estudo. “Esta resposta faz com que o coração bata mais rápido, o que por sua vez aumenta a circulação de sangue por todo o corpo”, continua.

No entanto, o uso da sauna também tem riscos para a saúde, alertam os especialistas, sobretudo para as pessoas que têm a tensão baixa.