Biblioteca romana com mais de 1800 anos descoberta na Alemanha

Os arqueólogos acreditam que esta será a biblioteca mais antiga da Alemanha. Construída no século II e aberta a todos os cidadãos, tinha capacidade para albergar 20 mil pergaminhos.

Fotogaleria
Vista aérea do local da descoberta LUSA/HI-FLYFOTO / ROMAN-GERMANIC MUSEUM OF COLOGNE / HANDOUT
Fotogaleria
LUSA/HI-FLYFOTO / ROMAN-GERMANIC MUSEUM OF COLOGNE / HANDOUT
Fotogaleria
LUSA/HI-FLYFOTO / ROMAN-GERMANIC MUSEUM OF COLOGNE / HANDOUT

Uma antiga biblioteca romana construída há mais de 1800 anos foi descoberta na cidade alemã de Colónia, sendo indicada pelos arqueólogos como a biblioteca mais antiga do país. As paredes do edifício começaram a ser reveladas em 2017, durante escavações para a construção de uma nova igreja protestante no centro da cidade. Agora, os investigadores estão certos de que se trata de uma biblioteca. Para Dirk Schmitz, arqueólogo do Museu Romano-Germânico da cidade, trata-se de “um achado surpreendente”: o edifício é “enorme” e tinha espaço para albergar cerca de 20 mil pergaminhos.

Os arqueólogos tinham percebido logo no início dos trabalhos que estavam perante uma estrutura romana, mas a finalidade do edifício não foi compreendida de imediato. Nas grossas paredes, havia pequenas reentrâncias que começaram por intrigar os especialistas. “Conseguíamos ver que eram demasiado pequenas para albergarem estátuas. Na verdade, eram estantes para pergaminhos”, conta o arqueólogo Dirk Schmitz ao jornal britânico The Guardian. São características típicas de bibliotecas da época, semelhantes às que podem ser vistas na famosa Biblioteca de Celso, na Turquia, construída no ano 117. A localização central na cidade, o seu tamanho e o uso de materiais resistentes indicia que seria uma biblioteca pública.

PÚBLICO -
Foto
HI-FLYFOTO / ROMAN-GERMANIC MUSEUM OF COLOGNE

“[A estrutura] data de meados do século II e é, no mínimo, a biblioteca mais antiga da Alemanha e, quem sabe, das províncias romanas do Noroeste”, observa Schmitz. “Talvez haja até muitas cidades romanas com bibliotecas, mas que não chegaram a ser descobertas. Se só tivéssemos encontrado os alicerces, não saberíamos que era uma biblioteca. Só conseguimos sabê-lo porque a estrutura tinha paredes com estantes”. 

A descoberta arqueológica não impedirá a construção da igreja protestante — a estrutura romana será mantida e poderá ser visitada pelo público no piso térreo do novo templo.

Colónia, nas margens do Reno, foi fundada pelos romanos no ano 50, conquistando o estatuto de colónia, concedido pelo Imperador Cláudio, décadas depois de ter começado por ser um pequeno posto avançado militar. Foi inicialmente baptizada como Colonia Claudia Ara Agrippinensium, em homenagem à mulher do imperador, Agripina, ali nascida. A biblioteca agora descoberta terá sido construída na mesma altura.

A presença romana em Colónia deixou um legado considerável: só no Museu Romano-Germânico da cidade há mais de dez milhões de objectos ali encontrados pelos arqueólogos.