Pelo menos 14 mortos e 40 feridos em sismo na Indonésia

O sismo teve 60 réplicas. Lombok é um dos principais destinos turísticos do país.

Fotogaleria
EPA
Fotogaleria
EPA
Fotogaleria
EPA

Pelo menos 14 pessoas mortas, 40 feridas e centenas de edifícios totalmente destruídos é o balanço provisório do sismo de magnitude 6,4 na escala aberta de Richter que ocorreu na manhã deste domingo na ilha indonésia de Lombok. 

"Ainda estamos a reunir informações", disse o porta-voz da Agência de Gestão de Desastres indonésia, Supoto Purwo Nugroho, num comunicado em que adianta que oito dos feridos estão em estado grave.

O sismo, que já teve 60 réplicas, também afectou as ilhas vizinhas de Bali. Lombok é um dos principais destinos turísticos da Indonésia. A maior parte das vítimas estava na zona oriental da ilha, mas o sismo fez desmoronar muitos edifícios também em Sumbawa, na orla Norte.

Num comunicado citado pela agência EFE, o chefe da Agência de Meteorologia, Climatologia e Geofísica, Dwikorita Karnawati, pediu à população para se manter alerta devido às réplicas, apesar de a intensidade destas estar a diminuir.

O porta-voz da Cruz Vermelha para Lombok, Aulia Arriani, disse à EFE que as pessoas estão "com medo de permanecer no exterior” dos edifícios, sublinhando que a sua organização vai enviar cobertores, lonas impermeáveis, sacos de dormir e pacotes de ajuda para as famílias afectadas.

O arquipélago da Indonésia — segundo o telex da EFE citado pelo jornal espanhol El Mundo — está situado no Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de elevada actividade sísmica e vulcânica. O acesso ao vulcão Rinjani, uma das atracções turísticas de Lombok, foi encerrado devido a avalanchas provocadas pelo movimento sísmico.

Em Dezembro de 2004, um sismo de magnitude 9,1 com epicentro ao largo da ilha de Samatra, também indonésia, provocou um tsunami que matou 230 mil pessoas em mais de dez países.