Entrevista

“Não faz sentido” que clientes Meo, Nos e Vodafone percam a Champions

Em Agosto haverá mais um canal de desporto na TV. A Eleven Sports pôs a Liga dos Campeões na Nowo, mas espera um acordo com as outras operadoras.
Foto
Pedro Pinto Rui Gaudêncio

A partir do dia 15 de Agosto entra em campo, em Portugal, um novo canal televisivo de conteúdos exclusivamente desportivos. O pontapé de saída será dado com a transmissão da Supertaça europeia, entre o Real Madrid e o Atlético de Madrid. Mas não se trata de apenas mais um canal. A Eleven Sports vai apresentar-se aos telespectadores portugueses com um “plantel de luxo”: Liga dos Campeões, Liga espanhola, Liga francesa, mas também os jogos das Ligas belga e escocesa e a Youth League. Tudo isto para já, pois para o ano haverá mais, desde logo a Liga alemã.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

É a primeira vez que a Sport TV enfrenta concorrência a sério no mercado nacional e, talvez por isso, ainda há muita poeira no ar. Para já, apenas os clientes da Nowo terão acesso à generalidade dos jogos daquelas competições, mas continuam a decorrer negociações com as restantes três operadoras no mercado (Meo, Nos e Vodafone) para que os seus clientes também possam ter acesso aos jogos.

Pedro Pinto é o rosto mais conhecido da Eleven Sports em Portugal e foi escolhido para ajudar a empresa, que já está presente em vários outros países europeus, a entrar no mercado português. Na primeira entrevista que concede à comunicação social nacional, garante que a Eleven Sports vai revolucionar a forma como se oferece o desporto na televisão e explicou por que razão a Eleven Sports optou por juntar esforços com a Nowo e não com as outras operadoras, mostrando-se convicto que estas, mais cedo ou mais tarde, chegarão a acordo para acolher o canal. Até porque não acredita que os clientes da Meo, Nos e Vodafone aceitassem não ter acesso aos jogos da Champions.

As pessoas estão curiosas e querem saber onde e como é que se poderão ver os jogos da Liga dos Campeões e de algumas das principais Ligas Europeias desta época...
Este é um momento marcante na história da televisão portuguesa e das transmissões televisivas de desporto em Portugal porque vai entrar no mercado um canal que vai ser uma lufada de ar fresco na cobertura do futebol e de outras modalidades e em que a prioridade vai ser colocar o adepto no centro das atenções. O lema da Eleven é “For the fans” e o que tem acontecido nos outros mercados onde a Eleven tem entrado é que revolucionámos a forma como tratamos o conteúdo e queremos interagir ao máximo com os adeptos. Vamos ter pessoas nos estádios a fazer a cobertura dos jogos. Não vamos ter só pessoas em estúdio. Vamos levar as pessoas para os campos, os circuitos ou os pavilhões onde nós teremos direitos. Queremos tornar o desporto em Portugal uma coisa leve, divertida, uma coisa que possa ser partilhada entre nós e os adeptos de forma mútua.

Quando diz que vão levar pessoas para os estádios, estamos a falar de jornalistas, comentadores?...
Sim, exactamente. Jornalistas, comentadores... Vamos ter pessoas junto dos adeptos. Vamos ter, por exemplo, uma coisa que, salvo erro, raramente se fez em Portugal até agora, que é ter pivots ou repórteres nos estádios, no campo, antes dos jogos da Liga dos Campeões. Por isso teremos menos estúdio e mais estádio.

E já há nomes para isso? Já contactaram pessoas certamente…
Estamos no processo de contactar pessoas. Acho que já é conhecido que uma das pessoas que estão a trabalhar na parte editorial neste momento é o Pedro Maia, que veio do Porto Canal. Mas como para já não vamos abrir com grandes programas de informação, não contratámos muitos jornalistas. Vamos trabalhar com comentadores e, quando a Liga dos Campeões começar, com repórteres que vêm dos mais variados meios e canais para trazer uma visão diferente do que pode ser a cobertura do desporto em Portugal. Posso dizer que desde que foi anunciado que ia participar neste projecto recebi, e não estou a exagerar, centenas de mensagens, chamadas, emails, contactos de Linkedin de pessoas que queriam trabalhar neste projecto.

Como vai ser o produto Eleven Sports em Portugal?
Vamos ter dois canais, de alta definição, 24h por dia, com a possibilidade de adicionar mais quatro, totalizando, portanto seis, para mostrar todos os jogos em directo da Liga dos Campeões. Neste momento, a Eleven está a trabalhar com a Nowo, que é a única operadora até ao momento com a qual temos um contrato, e a Nowo, por sua vez, está, presentemente, a negociar com as outras operadoras, a Meo Altice, a Vodafone e a Nos, para garantir a total penetração no mercado português.

É a Nowo que está a fazer essa negociação?
Sim. É a Nowo que está a fazer essa negociação e não a Eleven.

Porquê?
Porque os direitos são da Eleven mas assinámos um contrato com a Nowo para ela ser a nossa representante em Portugal e é ela que tem os direitos de distribuição em Portugal. Escolhemos a Nowo porque é a única operadora independente. É sabido que a Meo, a Vodafone e a Nos são todas accionistas na Sport TV, portanto a Nowo é a única operadora verdadeiramente independente e foi com a qual negociámos e acreditamos que para entrar no mercado português era a única maneira de o fazer de uma forma séria e independente. A Eleven é independente; a Nowo é independente.

Mas também é a que tem menos penetração no mercado…
Sim, é.

Então estão a contar ainda conseguir chegar a acordo com os restantes operadores?
Estamos a contar.

Acreditam que isso vai acontecer?
Acreditamos plenamente que isso vai acontecer porque é inimaginável que a Liga dos Campeões e que a Liga espanhola e que a Liga francesa – mas, principalmente, a Liga dos Campeões – não sejam vistas pela maioria do público português nas operadoras que eles poderão ter em casa. Mas, neste momento, a Eleven estará no ar a partir de 15 de Agosto na Nowo, por 9,99 euros. Até lá, esperamos que a Nowo consiga estabelecer um acordo com as outras operadoras. Teremos também um serviço de streaming, uma aplicação, uma plataforma onde as pessoas poderão ver os nossos conteúdos. Mas, neste momento, o mais importante é fazer com que todas as operadoras entrem neste projecto. Temos recebido muitas perguntas, através das nossas redes sociais, de pessoas questionando como é que podem ver, quando é que podem ver… E as nossas respostas têm sido: “Contactem as vossas operadoras e perguntem-lhes quando é que vão poder ver a Eleven nos respectivos canais.”

Querem que sejam os clientes a fazer pressão sobre as operadoras…
É um facto que, neste momento, quem pode responder a essa questão é operadora do respectivo cliente.

É público que a Nos já avançou com uma proposta. Ela não agradou?
Tenho conhecimento de que uma proposta foi enviada para a Nowo, mas só a Nowo pode responder por essa negociação.

Não é um risco a hipótese de a Eleven e os seus conteúdos ficarem apenas na Nowo ou não acreditam, de todo, que as outras operadoras não acabem por chegar a um acordo?
Não acreditamos, de todo, que os clientes das outras operadoras ficariam confortáveis com o facto de não poderem ver a Liga dos Campeões ou a Liga espanhola ou a Liga francesa ou os outros conteúdos que vamos anunciar nos próximos tempos. Não faz sentido.

Esses 9,99 euros são para ter acesso só aos dois canais?
Não, é para ter acesso aos dois canais de alta definição, mais os outros quatro. E posso adiantar que neste fim-de-semana a Nowo vai fazer uma campanha em que todos os novos clientes terão direito a seis meses grátis da Eleven.

Também foi noticiado que os conteúdos adquiridos pela Eleven poderiam vir a ser transmitidos no futuro canal televisivo da FPF. Isso é verdade?
Temos uma excelente relação com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Tem havido várias conversas e indo a FPF lançar um canal, em Abril do próximo ano, poderá haver interesse em partilhar algum conteúdo e de trabalharmos juntos. Estamos a falar de uma parceria. Mas nunca em exclusivo nem em alternativa ao que possa acontecer com as outras operadoras.

Já foi anunciado também a existência de um acordo para a transmissão de um jogo por jornada da Liga dos Campeões com a TVI…
Ainda não está finalizado o acordo. A Nowo está em negociações exclusivas e teremos novidades nos próximos dias. É sabido que faz parte do acordo de direitos disponibilizar em sinal aberto pelo menos um jogo por semana. É isso que vai acontecer e, neste momento, existem negociações com a TVI.

Qual o investimento que foi necessário fazer para a aquisição de todos estes direitos televisivos?
Não tenho esse valor e se o tivesse também não o partilharia [risos]. Mas é um investimento que vale a pena para entrar num mercado com grande potencial e onde vamos, certamente, chocalhar a forma como o público português interage com o desporto. A Eleven sentiu que havia uma grande oportunidade no mercado português e é com muito entusiasmo que estamos aqui e com grande vontade de trabalhar com todos os que quiserem trabalhar connosco.

Quando olhamos para o pacote da Eleven, vemos que falta ali a Liga italiana, ainda para mais quando Cristiano Ronaldo vai jogar nela. Não estavam à espera que ele fosse para lá?
Em Portugal, a Liga italiana não foi uma das Ligas que a Eleven comprou. Comprou a Liga dos Campeões, a Liga espanhola, a Liga francesa, a Liga belga, a Liga escocesa e a Youth League e, a partir da próxima época, também a Liga alemã. A resposta a essa pergunta é que o Cristiano Ronaldo estará em exclusivo na Liga dos Campeões na Eleven [risos].

A Eleven vai centrar-se apenas no futebol ou vai alargar o seu âmbito a outras modalidades?
Vamos investir noutros direitos de outras modalidades que têm grande expressão em Portugal e vamos anunciar, nas próximas semanas, novas aquisições muito interessantes.

Tem uma experiência reconhecida no estrangeiro, primeiro como jornalista na CNN, depois no gabinete de comunicação da UEFA. Agora, pela primeira vez, está a lidar com o mercado português. Que diferenças nota?
Acho que aqui fala-se sempre muito dos mesmos temas de uma forma conturbada, negativa, política e queremos fugir disso e falar das emoções que acontecem dentro do campo e que os adeptos sentem. Não queremos seguir polémicas. Queremos ser um canal divertido, de entretenimento.