Rio estreia-se no Chão da Lagoa na primeira visita à Madeira como presidente do PSD

Governada pelos sociais-democratas desde 1976, a região autónoma terá eleições no Outono de 2019.

Rio inicia nesta sexta-feira a visita de três dias
Foto
Rio inicia nesta sexta-feira a visita de três dias Miguel Manso

O presidente do PSD, Rui Rio, inicia nesta sexta-feira uma visita de três dias à Madeira, a primeira desde que foi eleito, e que terminará com a participação na tradicional festa de verão do PSD-Madeira, o Chão da Lagoa.

A Madeira terá eleições regionais no Outono do próximo ano e o secretário-geral do PS, António Costa, já manifestou a ambição de ter uma "vitória inédita" numa região que desde 1976 é governada pelos sociais-democratas.

O programa de Rui Rio inicia-se com uma reunião com o governo regional, liderado por Miguel Albuquerque, seguindo-se uma conferência de imprensa e almoço. O líder do PSD fará depois uma visita ao Centro Internacional de Negócios da Madeira e participará num jantar partidário, numa deslocação em que deverá abordar sobretudo temas regionais, como o futuro hospital do Funchal ou as tarifas das passagens aéreas.

No sábado, Rui Rio tem prevista uma reunião com membros do Conselho Estratégico Nacional (CEN) da Madeira. Este órgão de consulta foi criado pela actual direcção e tem como missão a elaboração do programa eleitoral do PSD, tendo a ambição de se multiplicar em várias secções regionais e locais.

No domingo, a partir das 10h, Rio participará na tradicional festa na Herdade do Chão da Lagoa, nas serras do Funchal, que costumava contar com a presença do seu antecessor, Pedro Passos Coelho.

Esta concentração popular do partido maioritário na Madeira, implementada pelo então líder regional ao longo de quase quatro décadas, Alberto João Jardim, aconteceu pela primeira vez a 18 de Maio de 1975, no Chão dos Louros. Nos anos seguintes teve como palco outros locais na ilha, como o Paul da Serra, a Fonte do Bispo, o Pico das Pedras, o Fanal e acabou por fixar-se, em 1993, no planalto do Chão da Lagoa, propriedade da Câmara Municipal do Funchal. Desde Julho de 2010 foi transferida para a herdade da Fundação Social Democrata no Chão da Lagoa, sendo tradição acontecer no último domingo de Julho. Apenas em 2012, devido aos incêndios que fustigaram a ilha, e por determinação de Jardim, foi adiada para 9 de Setembro.

Durante muitos anos, foram convidados dirigentes nacionais do partido para participar naquela que é considerada uma das maiores festas populares da Madeira, que, de acordo com a organização, nos últimos anos reuniu cerca de 40 mil pessoas. No Chão da Lagoa estiveram líderes do PSD como Francisco Sá Carneiro, Marcelo Rebelo de Sousa, Durão Barroso, Marques Mendes, além de outros responsáveis sociais-democratas.

Em 2009, a então líder nacional do PSD, Manuela Ferreira Leite, chegou a confirmar a sua presença nesta festa, mas acabou por cancelar devido a uma gripe, segundo informações na altura.

Rio esteve na Madeira em Novembro, na campanha interna pela liderança, e viria a ganhar nesta região autónoma com cerca de 54% dos votos, a mesma percentagem nacional com que derrotou o outro candidato, o antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes. O ex-presidente do Governo Regional da Madeira Alberto João Jardim integrou a Comissão de Honra de Rui Rio.