Tweets de Trump sob investigação por obstrução à justiça

Presidente dos Estados Unidos pode ter pressionado Sessions e Comey na rede social.

Foto
Robert Mueller é também responsável pelo inquérito à interferência russa nas eleições de 2016 REUTERS/Yuri Gripas/Arquivo

O procurador especial Robert Mueller, que investiga as suspeitas de interferência da Rússia nas eleições presidenciais americanas de 2016, quer analisar publicações feitas pelo Presidente Donald Trump na rede social Twitter, por suspeita de obstrução à justiça.

As mensagens sob investigação são referentes ao procurador-geral Jeff Sessions e ao antigo director do FBI James Comey, segundo três fontes ouvidas pelo New York Times para um artigo publicado nesta quinta-feira. Em causa estará a tentativa do Presidente de pressionar e intimidar os dois responsáveis.

Já antes de assumir a presidência, Donald Trump utilizava a rede social para expressar opiniões e para atacar figuras públicas. Quando tomou posse, houve quem temesse que o seu espírito livre no mundo do Twitter pudesse ter consequências legais – o que, nota o New York Times, é agora fundamentado por esta investigação.

A análise das publicações do Presidente é apenas um passo na investigação de possível obstrução à justiça, que analisa também encontros privados de Trump com Comey – que foi despedido por próprio Trump – e com Sessions, assim como comunicados da Casa Branca e ataques públicos.

A notícia de que Trump estava a ser investigado por Mueller por possível obstrução à justiça surgiu em Junho do ano passado

Nesta quinta-feira, Donald Trump acusou o Twitter de dar menos destaque a figuras republicanas, sem apresentar quaisquer provas para sustentar as afirmações – a rede social negou em comunicado que fosse verdade.