Fundo do Google entrega 1,4 milhões de euros a projectos de jornalismo portugueses

As maiores tendências desta ronda foram projectos com assistentes de áudio, inteligência artificial e sistemas para promover o aumento das assinaturas.

União Européia, Alemanha, Google
Foto
O fundo o DNI já atribuiu cerca de 7 milhões de euros a Portugal Michael Dalder

Em Portugal, há cinco projectos de jornalismo digital que vão receber cerca de 1,4 milhões de euros do fundo do Google Digital News Initiative (DNI). Os resultados da quinta ronda de financiamento foram divulgados esta terça-feira: as candidaturas portuguesas a obter financiamento vêm da Media Capital, Observador, Cofina, Global Media Group (Diário de Notícias da Madeira) e The Mosted.

De acordo com o comunicado do Google, assistentes áudio, inteligência artificial, e serviços para aumentar o número de assinaturas foram as principais tendências desta ronda, com startups e académicos a juntarem-se às organizações noticiosas para preparar candidaturas mais ambiciosas.

Os novos projectos portugueses incluem o desenvolvimento de sistemas para melhor a qualidade de vídeos transmitidos ao vivo (Media Capital), aplicações de perguntas e respostas, em voz, para conteúdo noticioso (Cofina) e uma plataforma para turistas que querem ter uma experiência local em Portugal (Diário de Notícias da Madeira).

Desde que o fundo Google DNI foi lançado em Outubro de 2015 – com o compromisso de ajudar o jornalismo europeu ao financiar projectos na área da tecnologia e da inovação – já foram atribuídos 115,2 milhões de euros a publicações europeias. Nesta ronda, além dos cinco projectos portugueses, o DNI vai apoiar outros 92 projectos pelos países europeus: 39 são protótipos (projectos num estado inicial que precisam de até 50 mil euros de financiamento), 29 são projectos de média dimensão (projectos que requerem financiamento até 300 mil euros) e 30 são grandes projectos (precisam de cerca de um milhão de euros).

No total, o fundo Google DNI tem 150 milhões de euros para distribuir ao longo de três anos (falta uma ronda para o final). Foi criado pela multinacional americana para apoiar ideias inovadoras dos media na Europa, onde a empresa tem tido problemas regulatórios (recentemente a Comissão Europeia voltou a multar o Google por causa de políticas anticoncorrenciais), e tem uma relação complicada com a imprensa (em Espanha, onde as publicações cobram uma taxa pela utilização de partes dos seus artigos, o Google News fechou operações).

Desde a primeira ronda, em Fevereiro de 2016, o DNI atribuiu cerca de sete milhões de euros a Portugal. O PÚBLICO tem dois projectos já lançados que foram financiados pelo DNI: o P24, um noticiário em áudio, personalizado para os interesses de cada utilizador e o Cidades, um agregador de informação local, que conta com parcerias com jornais e rádios regionais.

Correcção 24/07/2018: Foi o Diário de Notícias da Madeira a ganhar o apoio do DNI para um projecto, e não o Diário de Notícias como surgia numa versão inicial do artigo.