“Quantos ‘Galileos’ é que queres mais?!”: o trailer do filme dos Queen vai de Bohemian Rhapsody à sida

Segunda tranche de imagens do filme sobre a banda britânica mostra a composição, os primeiros anos e o medo da doença de Freddie Mercury.

Freddie Mercury, Rapsódia Boêmia, Rainha, Filme biográfico, Filme
Foto
DR

O novo trailer do filme sobre os Queen, Bohemian Rhapsody, acumulou quase três milhões de visualizações em menos de 24 horas, desde que foi divulgado terça-feira. “Quantos ‘Galileos’ é que queres mais?!”, pergunta a banda, exasperada, a Freddie Mercury sobre a operática música Bohemian Rhapsody, que dá título e ambiente ao filme. No excerto do biopic que se estreia em Novembro em todo o mundo e que parece assim ser tão aguardado quanto muitos blockbusters de ficção científica ou super-heróis, a sombra da sida também aparece pela primeira vez.

“E se eu não tiver tempo?”, pergunta Freddie Mercury, aliás Rami Malek, referindo-se ao VIH, o vírus que combateu durante quatro anos e que findou a sua vida e à parte de leão da carreira dos Queen. A banda britânica é o tema do filme que – desde as primeiras notícias da sua feitura e a cada novo trailer ou imagem – agrega atenções do seu potencial e futuro público, mas é a figura de Freddie Mercury que domina a sua história. “És uma lenda”, dizem-lhe os colegas. “Somos todos lendas”, responde Mercury no trailer.

Como assinala o USA Today, as terapias antirretrovirais que permitiram melhorar a vida dos infectados com VIH não chegaram a tempo de salvar o cantor de We  will rock you. O primeiro antirretroviral, o AZT, aparece em meados dos anos 80 mas depois de quatro anos infectado, Mercury morria em 1991 aos 45 anos, um dia depois de ter dito ao mundo que era seropositivo.

O tom do segundo trailer de Bohemian Rhapsody é, ainda assim, esmagadoramente positivo. A amizade, a composição em estúdio, os actores a encarnar os grandes momentos da banda no Estádio de Wembley e no concerto Live Aid são parte do filme. Também se toca na frustração da banda por não passarem as suas músicas na rádio, na iniciativa de Brian May de fazer o que hoje é um hino de estádio We will rock you. Das imagens faz ainda parte o momento em que a certa altura Roger Taylor (Ben Hardy) pergunta a Mercury sobre o famoso trecho de Bohemian Rhapsody “Quantos ‘Galileos’ é que queres mais?!”. A resposta final sobre a letra, plasmada no álbum A Night at the Opera (1975), é cinco.

O filme conta ainda com Gwilym Lee como Brian May, Joseph Mazzello como John Deacon e Lucy Boynton, Aiden Gillen, Tom Hollander e Mike Meyers. Será realizado por Derek Fletcher, que tomou conta do projecto depois de Bryan Singer ter sido despedido por comportamento instável na rodagem (pouco depois era acusado de violação de um adolescente ocorrida há anos, acto que negou). Sacha Baron Cohen esteve para interpretar o papel do vocalista dos Queen, mas abandonaria o projecto e daria lugar, anos mais tarde, ao protagonista da série Mr. Robot. A estreia está agendada para 2 de Novembro.