Lisboetas vêem com bons olhos o aumento do turismo na cidade

Principais vantagens passam pelo desenvolvimento da economia, aumento do comércio e a criação de oportunidades de emprego, afirma um estudo realizado para a Associação Turismo de Lisboa.

Finlândia
Foto
BLR bruno lisita

“O turismo melhora a imagem da cidade e do país no estrangeiro, desenvolve a economia e tem impacto positivo na maior parte das áreas económicas, assim como na preservação e reabilitação do património.” Estas são as principais conclusões de um estudo sobre a percepção do impacto do turismo na capital feito pela Intercampus, empresa de recolha, tratamento e distribuição de informação, realizado a pedido da Associação Turismo de Lisboa (ATL).

Os dados recolhidos revelam que dos 805 inquiridos, 69% considera que a cidade estaria pior se não tivesse o turismo que hoje tem, afirmando que, “por influência do turismo, tem hoje mais vida”. As principais vantagens do turismo apontadas pela população passam pelo desenvolvimento da economia (71%), aumento do comércio (30%) e a criação de oportunidades de emprego (14%). 

O estudo conclui também que os inquiridos consideram que o turismo contribui para a preservação do património, reabilitação das zonas históricas e tradicionais da cidade e para a preservação e reabilitação de espaços públicos. Os hotéis e restaurantes, bares, cafés e esplanadas e actividades culturais e artísticas são os que mais lucram em termos económicos. 

Por outro lado, a população aponta a situação do mercado imobiliário, o alojamento e o custo de vida, assim como o tráfego, a circulação automóvel e o ruído como pontos menos positivos do aumento do turismo, ainda que 32% dos inquiridos não veja qualquer desvantagem no mesmo. Nas respostas dadas, os inquiridos referem que o custo de vida e o reforço do estacionamento e dos transportes públicos são pontos a melhorar na cidade. 

A grande maioria afirmou “fazer questão em ser atencioso e prestável em relação aos turistas que visitam Lisboa”, sendo que apenas 22% evita frequentar as zonas da capital portuguesa onde há mais turistas 

No que se refere especificamente aos residentes no centro histórico, zona onde tem proliferado o alojamento local destinado principalmente a turistas, 79% dos inquiridos consideram-no positivo para a cidade e diz-se satisfeito com a sua evolução.