Coletes dos Médicos do Mundo, recriados por designers, vão a leilão no Porto

Médicos do Mundo apoia sem-abrigo no Porto (na imagem) e em Lisboa
Foto
Médicos do Mundo apoia sem-abrigo no Porto (na imagem) e em Lisboa Paulo Pimenta

Doze coletes da associação Médicos do Mundo (MdM) usados em missões de emergência e recriados por quatro designers portugueses estarão expostos no Porto, entre quarta-feira e sábado, e em leilão online até ao final do mês.

Em comunicado, a organização não-governamental de ajuda humanitária e de cooperação para o desenvolvimento refere que os trabalhos de Carla Pontes, David Catalán, Katty Xiomara e Luís Carvalho estarão expostos no Palacete Viscondes de Balsemão, no âmbito da acção "Help is the Trend" (A tendência é ajudar).

Segundo o coordenador do departamento de marketing e angariação de fundos para a região Norte da MdM, António Neiva, o objectivo "é tornar o acto de ajudar numa moda", explicando que a "ideia partiu da acção desenvolvida com a agência criativa Torke Cc" e que "irá ser aplicada em acções futuras" levadas a cabo por aquela associação solidária.

"Os trabalhos podem ainda ser adquiridos num leilão online, até 31 de Julho, revertendo o valor para os projectos que a organização desenvolve junto de populações vulneráveis em Portugal", refere ainda.

A MdM apoia no terreno "sem-abrigo e idosos em situação vulnerável em Lisboa e no Porto" e tem em curso "outro projecto, em Castanheira de Pera, desencadeado após os incêndios de há um ano", de "apoio logístico e que se vai estender até Setembro", acrescentou António Neiva. A intervenção dos MdM "soma 16 projectos a nível nacional", acrescenta.

Com o leilão, para além de contribuir para a intervenção da MdM, o público "estará a adquirir uma peça única e com história", salienta o comunicado da associação. Isto porque "os 12 coletes foram utilizados por profissionais da organização, não só em diferentes missões de emergência internacionais, do Haiti ao Afeganistão, mas também em Castanheira de Pêra, no âmbito da Missão Esperança, após o trágico incêndio que afectou a região no ano passado".

Com o trabalho da MdM como inspiração, "aos coletes podiam ser aplicados rasgões, bainhas, mangas compridas ou lantejoulas, entre muitos outros materiais e técnicas", conclui a nota de imprensa.

O projecto conta também com o "apoio da Câmara do Porto, na concessão de espaço, da MRôlo, na cedência de bustos e o leilão online conta com o suporte da plataforma P55 - Second Hand Luxury".