Trump aconselhou May a processar a União Europeia

Revelação foi feita pela própria primeira-ministra britânica, à BBC. May avisou os pró-"Brexit": "Se não mantivermos os olhos na bola, podemos acabar sem 'Brexit' nenhum".

Foto
May riu-se do conselho dado por Donald Trump Stefan Rousseau/Pool via REUTERS

A primeira-ministra britânica revelou que o Presidente dos EUA a aconselhou a “processar a União Europeia” em vez de negociar o "Brexit". Theresa May divulgou, em entrevista à BBC, a sugestão que Donald Trump lhe deu no encontro de ambos em Chequers, na sexta-feira.

Na conferência de imprensa conjunta, Turmp começou por dizer que tinha feito uma sugestão à primeira-ministra britânica sobre como lidar com o "Brexit", mas não a divulgou. “Acho que ela a achou demasiado brutal. Dei-lhe uma sugestão, não um conselho. Consigo compreender totalmente porque é que ela a achou um pouco dura", afirmou.

Foto
A primeira-ministra foi entrevistada pelo jornalista Andrew Marr na BBC Reuters/HANDOUT

Na entrevista a BBC, perante a pergunta do jornalista sobre qual o conselho, Theresa May riu-se e afirmou: “Ele disse-me que deveria processar a União Europeia. Processar a União Europeia, não entrar em negociações com eles”. A chefe do Governo reafirmou que vai continuar a negociar com a União Europeia a saída do Reino Unido, defendendo que vai lutar por acordos comerciais justos e por terminar com a circulação livre de pessoas.

May disse aos que defendem um "Brexit" com menos acordos com Bruxelas para "manterem os olhos na bola" porque o seu plano é o único possível, sugerindo que a alternativa é não haver "Brexit". 

Antes da visita de Trump, o Governo de May sofreu duas baixas: demitiu-se o ministro para o "Brexit", David Davis, e o dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, em discordância com o "soft  Brexit" negociado pela primeira-ministra.

De visita ao Reino Unido, Donald Trump apostou na mesma estratégia que usou na cimeira da Aliança Atlântica, em Bruxelas – primeiro lançar o pânico, com condenações e ameaças, para depois acalmar as hostes com promessas de lealdade e compromisso. Desta vez, porém, o Presidente dos Estados Unidos foi mais longe na aplicação do método, ao declarar-se vítima de fake news (notícias falsas), na sequência de uma entrevista explosiva que deu ao Sun e em que arrasou a solução de Theresa May para o “Brexit” e prenunciou a impossibilidade de um acordo comercial entre Washington e Londres.

Contrariando as suas próprias declarações ao tablóide britânico, publicadas na manhã de sexta-feira, Trump garantiu à tarde ter feito uma série de comentários positivos sobre a primeira-ministra britânica, que o Sun decidiu não publicar. “Deviam ter posto isso no título”, rematou