Metrópoles mundiais unem-se contra expulsão de moradores de centros urbanos

Na segunda-feira será apresentado à ONU o documento Cities for Housing acordado por várias cidades que exigem medidas globais na luta contra a expulsão de moradores dos centros urbanos.

La Rambla
Foto
A autarca de Barcelona Ada Colau (a cidade na fotografia) apresenta na ONU uma declaração concertada entre várias metrópoles mundiais que reclamam dos Estados competências e recursos contra a especulação imobiliária reuters

A presidente do município de Barcelona, Ada Colau, apresenta na segunda-feira, na cimeira das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a declaração Cities for Housing, que reúne metrópoles mundiais que reclamam dos Estados competências e recursos contra a especulação imobiliária.

Nova Iorque, Londres, Berlim, Madrid, Paris, Montreal, Barcelona, Cidade do México, Seul, Durban e Amesterdão, entre outras cidades, acordaram um posicionamento internacional conjunto para exigir medidas globais de luta contra a expulsão de moradores dos centros urbanos, exigirem aos Estados competências e recursos contra a especulação imobiliária e contra a gentrificação.

A declaração Cities for Housing (Cidades para Habitação) será apresentada pela autarca espanhola na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, no Fórum de Governos Locais e Regionais, com início marcado para as 10h locais (15h em Lisboa).

Segundo a autarquia catalã, esta cimeira é uma das poucas oportunidades, no âmbito da ONU, a permitir às cidades que se manifestem e dialoguem directamente com os representantes dos Estados.

A declaração Cities for Housing foi concretizada através de uma rede mundial de trabalho formada por cidades e governos regionais, a CGLU (União de Cidades e Governos Locais, na sigla original), de que Ada Colau é a co-presidente.

Segundo a autarquia da capital catalã, a sua presidente aproveita esta participação na cimeira para manter contactos bilaterais e reuniões de trabalho com outras cidades e protagonizará uma cerimónia conjunta com Alejandría Ocasio-Cortez, uma das mulheres-revelação na política norte-americana, que surpreendentemente e contra todos os prognósticos, venceu as eleições primárias do Partido Democrata, em Nova Iorque, para o congresso.