Grouper e Sarah Davachi no cartaz do Semibreve de Braga

O festival realiza-se de 26 a 28 de Outubro.

Ruínas
Foto
Grouper baseará o espectáculo em Ruins e Grid Of Points

O projecto a solo da artista, música e produtora Liz Harris, ou seja Grouper, é uma das novidades para o festival Semibreve de Braga, que se realiza de 26 a 28 de Outubro. A americana irá basear o seu espectáculo nos dois últimos álbuns, ou seja os excelentes Ruins e Grid Of Points, lançado já no decorrer deste ano, apostando numa prestação para voz, piano, loops de fita e guitarra.

Outro nome revelado para integrar o cartaz é o da canadiana Sarah Davachi, conhecida pelas composições ambientais, que numa encomenda do festival, estreará um novo espectáculo audiovisual na companhia da artista visual portuguesa Laetitia Morais. Para mostrar o novo trabalho, Single Origin, estará também presente em Braga o artista audiovisual australiano Robin Fox.

Um dos pioneiros das sonoridades urbanas do género conhecido como footwork, o americano RP Boo, e o seu compatriota, o baterista, compositor e membro dos Dawn of Midi, Quasim Naqvi, são estreias também confirmadas. O último tem escrito música de câmara contaminada por electrónicas para a BBC Concert Orchestra ou a Chicago Symphony Orchestra, entre outras aventuras.

O português Alfredo Costa Monteiro, a viver em Barcelona desde a década de 1990, e Sherad Ingram, mais conhecido por DJ Stingray, completam o lote de nomes agora revelados para actuar no evento. O primeiro, um artista sonoro, improvisador e compositor nascido no Porto, apresentará um concerto electroacústico para aparelhos lo-fi. Recorde-se que anteriormente já haviam sido revelados os nomes de William Basinski, Jliin, Keith Fullerton Withman + Pierce Warnecke, Caterina Barbieri, Telectu e SOS Gunver Ryberg, que completam o cartaz do festival de músicas electrónicas exploratórias.