Sobe para 59 o número de detidos ligado ao grupo de motociclistas Hells Angels

Membro da organização detido na Alemanha. Suspeitos começam a ser ouvidos esta quinta-feira no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Há ainda um mandado de captura internacional pendente, o que pode fazer subir para 60 número de detidos.
Foto
Há ainda um mandado de captura internacional pendente, o que pode fazer subir para 60 número de detidos. Reuters/Kai Pfaffenbach

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quinta-feira a detenção, na Alemanha, de mais um elemento do grupo de motociclistas Hells Angels, aumentando para 59 o número total de detidos neste caso. Os suspeitos devem começar esta quinta-feira a ser ouvidos no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa, sendo certo que, pelo menos, começarão a ser identificados. Ao início da tarde começaram a chegar os detidos ao tribunal, um conjunto de diligências que ainda não estava terminado às 16h30. 

A juíza presidente da Comarca de Lisboa, Amélia Almeida, explicou ao PÚBLICO que a essa hora o processo ainda não tinha chegado ao TIC de Lisboa, no Campo da Justiça, onde é visível um enorme aparato policial, com dezenas de agentes da PSP a garantir a segurança no local. O caso, indicou Amélia Almeida, está nas mãos da juíza de instrução criminal, Maria Antónia Andrade. 

O PÚBLICO já adiantara esta quarta-feira ao fim da tarde que além dos 56 detidos que a PJ anunciara na conferência de imprensa ao início da tarde tinham sido detidas mais duas pessoas em Portugal. Informávamos ainda que tinham sido emitidos dois mandados de captura internacionais para deter dois estrangeiros que vivem em Portugal e se tinham ausentado do país. Soube-se esta quinta-feira que um foi detido na Alemanha, nesta quarta-feira, o que significa que há um mandado por cumprir, o que pode fazer subir o número total de detidos para os 60.

Para a coordenadora de investigação criminal da Unidade Nacional de Contra Terrorismo da Judiciária, Manuela Santos, foi em Março passado que se deu um ponto de viragem na actuação dos Hells Angels. Cientes da recente criação em Portugal de uma filial da sua grande rival a nível internacional, a Los Bandidos, ligada ao ex-líder de extrema-direita Mário Machado, os membros da organização muniram-se de armas brancas e tacos de basebol para atacarem os seus membros, que se encontravam reunidos num restaurante do Prior Velho, em Loures. Resultado: seis feridos, três dos quais graves.

A operação policial, que decorreu de Norte a Sul do país, incluindo nas cinco filiais que os Hells Angels possuem em Portugal, contou com a colaboração da PSP, da GNR e ainda dos serviços secretos. Ocorreu a uma semana do habitual encontro anual de motociclistas em Faro, já que as autoridades temiam que aquele que é um dos maiores eventos do género da Europa, atraindo muitos milhares de pessoas, pudesse vir a servir de palco a novos confrontos entre os Hells Angels e o grupo de Mário Machado, que assumiu o nome de Red & Gold. 

Na conferência de imprensa, Manuela Santos referiu que os elementos detidos estavam indiciados por tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física e associação criminosa. A coordenadora policial acredita que muitos elementos ficarão em prisão preventiva, dada a gravidade os crimes pelos quais estão indiciados.