As primeiras imagens dos rapazes tailandeses no hospital

As 12 crianças e o adulto estão a ser vigiados num hospital em Chiang Rai e os médicos dizem que todos eles estão a recuperar bem.

Cuidados de saúde, Hospital, Médico, Pesquisa biomédica, Sala de cirurgia, Tecnólogo cirúrgico
Fotogaleria
EPA/PRD
Clínica, tecnólogo cirúrgico, sala de cirurgia
Fotogaleria
EPA/PRD
Clínica, Médico, Pesquisa Biomédica, Enfermagem
Fotogaleria
EPA/PRD

Foram divulgadas as primeiras fotografias dos rapazes resgatados de uma gruta na Tailândia. Numa delas, um dos rapazes parece sorrir por trás de uma máscara e faz um sinal de "vitória" com os dedos.

Os 12 rapazes e o seu treinador estão a ser vigiados num hospital da cidade de Chiang Rai. Segundo as mais recentes informações, perderam peso (cerca de dois quilogramas cada um), mas estão bem de saúde e alguns até já viram os pais – através de uma janela, como medida de precaução.

Foi apenas detectada uma infecção pulmonar a um dos rapazes do último grupo de resgatados — diagnóstico semelhante ao de outros dois colegas. Foram todos vacinados contra a raiva e o tétano.

“De acordo com a nossa avaliação, estão de boa saúde e não estão stressados. Foram bem tratados dentro da gruta”, disse Thongchai Lertwilairattanapong, inspector do Departamento de Saúde tailandês, aos jornalistas. O processo de recuperação irá prolongar-se cerca de 30 dias até terem alta, escreve a CNN.

O primeiro-ministro tailandês Prayuth Chan-ocha, em declarações à agência Reuters, pediu tempo e espaço para que os rapazes recuperem: "O melhor é não os chatear e deixá-los estudar", referiu.

Esta quarta-feira foi também divulgado um vídeo, feito pela Marinha tailandesa, sobre os pormenores da operação de resgate.

De acordo com informações obtidas pela BBC junto de alguns dos mergulhadores envolvidos na operação, os rapazes foram fortemente sedados antes do início do resgate para evitar que entrassem em pânico – o que poderia pôr em risco tanto as suas vidas como a dos mergulhadores.

Já sedados, cada um dos rapazes foi depois amarrado a um dos dois mergulhadores que fizeram equipa a cada salvamento. Nas partes da gruta em que não era necessário mergulhar, os rapazes foram transportados em macas.

Os 12 rapazes e o seu treinador sobreviveram na gruta durante nove dias antes de terem sido encontrados porque foram bebendo água que escorria das paredes da gruta, disse à BBC o responsável pela força de elite da Marinha tailandesa, o almirante Arpakorn Yuukongkaew.