PJ deteve 16 suspeitos de "pirataria" com televisão e internet

A operação, que contou com a colaboração da ANACOM, visou o desmantelamento de cinco redes de distribuição ilegal do sinal com dezenas e, em alguns casos, centenas de utilizadores.

Telefone recurso, telefones celulares, samsung
Foto
Os suspeitos foram detidos por burla informática SEBASTIAO ALMEIDA/arquivo

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve 16 pessoas residentes no distrito de Viana do Castelo por "cardsharing", um fenómeno que consiste na distribuição e recepção ilícita de sinal de internet e pacotes de televisão, divulgou nesta sexta-feira aquela força.

Em comunicado, a PJ explica que as diligências efectuadas no âmbito de cinco inquéritos visaram o desmantelamento de cinco redes de distribuição de "considerável dimensão", com dezenas e, em alguns casos, centenas de utilizadores. Uma distribuição feita com recurso a "sofisticados" computadores e outra tecnologia, "com evidências de uma prática com vários anos e uma organização empresarial".

Os detidos responsáveis pela difusão e distribuição do sinal, bem como alguns dos utilizadores, foram presentes à autoridade judiciária para interrogatório e aplicação de medidas processuais. A operação contou com a colaboração da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) e de outras unidades da PJ. Os detidos são os responsáveis pela distribuição do sinal e alguns dos utilizadores. Estão indiciados pelo crime de burla informática.