Nove anos de prisão para homem que atirou ácido a mulher

Vítima, de 29 anos, sofreu queimaduras em cerca de 60% do corpo. Atacante foi condenado por tentativa de homicídio.

O ataque foi planeado dois meses depois de o casal terminar a relação
Foto
O ataque foi planeado dois meses depois de o casal terminar a relação Diogo Baptista

O Tribunal de Portimão condenou nesta sexta-feira a nove anos de prisão o homem que, em Maio de 2017, atacou com ácido uma cidadã britânica na via pública em Alvor, no concelho de Portimão, distrito de Faro.

O arguido, Edmundo Fonseca, de 45 anos, foi condenado pela tentativa de homicídio de Ellie Chessell, de 29 anos, tendo o tribunal dado como provado que o mesmo foi o autor do ataque com ácido, planeado com o ex-namorado da vítima.

A 21 de Junho, o ex-namorado de Ellie Chessel, Cláudio Gouveia, foi considerado o ordenante do ataque e condenado em cúmulo jurídico a 12 anos e seis meses de prisão pelos crimes de homicídio qualificado na forma tentada e de violência doméstica.

Na altura, o tribunal condenou também o arguido ao pagamento de uma indemnização de 5000 euros à ex-namorada, aplicando-lhe ainda a pena acessória de proibição de contacto com a vítima pelo período de cinco anos.

O autor do ataque, condenado a nove anos de prisão, foi julgado num processo autónomo, já que o tribunal não o conseguiu notificar a tempo para ser julgado no mesmo processo do ex-namorado da vítima.

Como consequência do ataque, ocorrido em plena via pública perto da localidade turística de Alvor, no concelho de Portimão, Ellie Chessell sofreu queimaduras em 60% do corpo.

De acordo com o Ministério Público, o ataque foi arquitectado pelo ex-namorado da vítima, dois meses depois de terminarem a relação na ilha da Madeira, onde residiam.

Os dois homens viajaram da Madeira para o Algarve, depois de terem planeado um encontro com a vítima através de uma rede social, com recurso a um perfil falso.