Pedro Ribeiro
Foto
Pedro Ribeiro

Vamos ouvir música num bosque em Seia?

Pela terceira vez, a aldeia Lapa dos Dinheiros, em Seia, recebe o Festival Músicas do Bosque. Entre os artistas confirmados estão Capitão Fausto, PAUS e Pedro e os Lobos.

A aldeia de Lapa dos Dinheiros, em Seia, recebe entre sexta-feira e domingo mais uma edição do Festival Músicas do Bosque, que propõe a fruição da música "em comunhão com a natureza exuberante" da Serra da Estrela.

A terceira edição do festival, organizado pela União das Freguesias de Seia, São Romão e Lapa dos Dinheiros, pelo Município de Seia e pela Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha (ADIRAM), tem "um conceito bem distante da agitação dos festivais de Verão que proliferam pelo país" e apresenta projectos musicais criativos e inovadores.

O programa inclui na sexta-feira, 6 de Julho, a participação de projectos regionais como o G Project, a Orquestra da Escola Profissional da Serra da Estrela (Seia) e Luís Portugal (compositor e cantor do grupo Jáfumega, que marcou o rock português da década de 1980). No segundo dia, sábado, a música parisiense sobe ao palco com Viviane a cantar Édith Piaf, seguindo-se uma actuação dos PAUS. Pedro e os Lobos e Capitão Fausto encerram o Festival Músicas do Bosque, no domingo.

Segundo a organização, o evento é realizado na aldeia de montanha da Lapa dos Dinheiros, "muito conectado com os valores da cidadania" e da preservação ambiental, em que o envolvimento comunitário "é assumido com orgulho e naturalidade". "O conceito de festival mantém-se, assumindo-se como não sendo um evento de massas, mas sim de harmonia perfeita entre a música, a beleza natural da montanha e a pacatez da aldeia", sublinham os promotores em nota enviada à agência Lusa.

Com a experiência dos últimos anos e com a entrada de novos parceiros "foi possível melhorar o conceito da responsabilidade ambiental do festival, que este ano obriga à utilização de materiais biodegradáveis ou reutilizáveis, acabando de vez com o plástico" no espaço onde se realiza. "Elementos como tarjas ou lonas são proibidos, obrigando a que a decoração do recinto esteja conectada com o local e com o conceito de responsabilidade ambiental que se quer para este projecto", asseguram os promotores.

A organização destaca também o envolvimento do Movimento de Cidadãos por uma Estrela Viva, que marcará presença no evento com acções de apadrinhamento de árvores e sessões de contos, entre outras actividades. Também com o apoio da Fundação Vodafone, por cada entrada no festival, no domingo, será plantada, na próxima época de reflorestação, uma árvore no Parque Natural da Serra da Estrela, numa área florestal onde decorreram acções de estabilização de encostas e de protecção contra a erosão.

O festival, que associa a música à paisagem, à gastronomia, às artes e à preservação e à conservação ambiental, integra o Plano de Animação da Rede de Aldeias de Montanha.