Torne-se perito

Comediante fez-se passar por senador e falou com Trump sobre imigração e justiça

John Melendez garante que falou com o Presidente dos EUA, enquanto Trump se encontrava a bordo do Air Force One, e que precisou de apenas uma hora e meia para o conseguir.

Donald Trump, Estados Unidos, Rússia
Foto
Reuters/ERIC THAYER

O comediante John Melendez garante que falou ao telefone com o Presidente norte-americano, Donald Trump, fazendo-se passar pelo senador democrata Robert Menendez. De acordo com Melendez, bastou uma hora e meia para o conseguir.

A conversa foi transmitida no podcast do comediante, no qual é possível escutar a conversa que durou cerca de três minutos. Apesar de nem a Casa Branca nem o próprio Menendez terem ainda comentado oficialmente a situação, a voz que se ouve na gravação é semelhante à do Presidente dos Estados Unidos.

Num primeiro momento, Melendez telefona para a Casa Branca fingindo ser um assessor do senador, pedindo para entrar em contacto com o Presiden. Passado alguns minutos, o comediante recebe um telefonema do assessor e genro do Presidente, Jared Kushner, que depois passa a chamada a Trump. Ambos aparentavam estar a bordo do Air Force One.

“Olá, Bob. Como estás? Parabéns por tudo, estamos muito orgulhosos de ti”, diz a voz que parece ser de Trump, referindo-se, alegadamente, a um caso de corrupção contra o democrata e do qual foi absolvido em 2017. “Passaste por uma situação dura, muito dura, e penso que não foi uma situação muito justa, mas parabéns”.

Depois, a conversa passa para a situação da imigração e a das centenas de famílias separadas na fronteira com o México, com o suposto Presidente norte-americano a garantir que a resolução deste problema é a principal prioridade.

Além disso, abordam ainda a retirada do juiz do Supremo, Anthony Kennedy, com Trump a referir que vai escolher um substituto nos próximos “dez ou 14 dias”.

“Eu alterei a minha voz para uma pronúncia inglesa. Eu faço a pior pronúncia inglesa da história das pronúncias inglesas”, disse o comediante à CNN.

“Eu simplesmente não acreditei que foi preciso uma hora e meia para termos Jared Kushner e Donald Trump ao telefone no Air Force One”, acrescenta.

Melendez diz ainda que seria muito fácil descobrir que tudo não passava de uma partida: “Tudo o que precisavam de fazer era perguntar-me de que partido é o senador Menendez, ou de que estado é o senador, e eu não saberia responder. Mas não me perguntaram nada disto”.

Ao Washington Post, uma fonte conhecedora deste episódio revelou que a Casa Branca ligou para o gabinete de Menendez para discutir o que se passou.

À CNN, outra fonte da Casa Branca confirmou que a conversa aconteceu mesmo.

Sugerir correcção