O que fazia Angelina Jolie numa cerimónia real?

A actriz norte-americana esteve na cerimónia de celebração dos 200 anos da Ordem de São Miguel e São Jorge, na Catedral de São Paulo, em Londres.

São Jorge, Angelina Jolie, Catedral de São Paulo, Miguel, Ordem de São Miguel e São Jorge
Fotogaleria
LUSA/NEIL HALL
Angelina Jolie, Brad Pitt, Catedral de São Paulo, Ator
Fotogaleria
LUSA/NEIL HALL
Angelina Jolie, Brad Pitt, Catedral de São Paulo
Fotogaleria
LUSA/NEIL HALL
Duque de Kent, Catedral de São Paulo, Castelo de Windsor
Fotogaleria
LUSA/NEIL HALL
Catedral de São Paulo, Catedral
Fotogaleria
LUSA/NEIL HALL
,
Fotogaleria
LUSA/NEIL HALL

A rainha Isabel II sentiu-se mal e por isso não pôde comparecer na cerimónia de celebração dos 200 anos da Ordem de São Miguel e São Jorge, na Catedral de São Paulo, esta quinta-feira. Mais surpreendente do que a ausência da monarca foi a presença de Angelina Jolie, durante o serviço anglicano.

A actriz norte-americana apareceu na igreja, assistiu à cerimónia, acenou aos fãs à chegada e até se vestiu como realeza, com chapéu e tudo. O vestido Ralph & Russo, num tom cinzento pálido, que escolheu, mereceu-lhe uma série de comparações a Meghan Markle. É que desde o casamento a duquesa tem usado quase exclusivamente vestidos em tons neutros claros.

O que fazia então a actriz na Catedral de São Paulo? Nada mais, nada menos do que receber uma honra da Ordem de São Miguel, pelo seu serviço em países estrangeiros, de acordo com o tablóide londrino Evening Standard. A distinção é tipicamente atribuída pela rainha, com o aconselhamento do primeiro-ministro. Esta quinta-feira, a rainha esteve representada por Eduardo, Duque de Kent.

Não foi a primeira vez que Jolie foi distinguida pela realeza. Em 2014, foi condecorada pela rainha Isabel II como Dama Honorária da Ordem de São Miguel e São Jorge. O título foi-lhe atribuído pelo seu trabalho no Reino Unido e esforços para acabar com a violência sexual em zonas de guerra.

PÚBLICO -
Foto
REUTERS/Anthony Devlin/pool