Fazer fortuna, de geração em geração. Dos chocolates Mars à BMW, as dez famílias mais ricas do mundo

Grande parte da riqueza mundial está concentrada em 25 famílias que fizeram fortuna a partir de pequenos negócios, transmitidos de geração em geração.

Sam Walton
Fotogaleria
Sam Walton, fundador da retalhista Walmart, foi o responsável pela criação do império na sua família REUTERS/Wal-Mart/Handout
David Koch
Fotogaleria
David Koch partilhou até recentemente a liderança do negócio da Koch Industries com o irmão Charles REUTERS/Carlo Allegri
Marte, barra de chocolate, Marte, Incorporated
Fotogaleria
Frank Mars criou a marca no início de 1910 e hoje vale 89,7 mil milhões de dólares REUTERS/Dado Ruvic/Illustration
,
Fotogaleria
Van Damme, a De Spoelberch e a De Mevius são as famílias que formam a Anheuser-Busch InBev REUTERS/Francois Lenoir
Jean-Louis Dumas
Fotogaleria
Foi Jean-Louis Dumas quem transformou a Hèrmes numa marca de luxo, criando um império de 49 mil milhões de dólares REUTERS/Toshiyuki Aizawa
Alain e Gerard Wertheimer
Fotogaleria
Alain e Gerard Wertheimer beneficiariam da decisão do avô, Pierre Wertheimer, nos anos 20, quando se tornou sócio de Coco Chanel REUTERS/Charles Platiau
Dhirubhai Ambani
Fotogaleria
Dhirubhai Ambani criou um negócio e 43,4 mil milhões de dólares REUTERS/Philippe Wojazer
Stefan Quandt e a mãe Johanna Quandt
Fotogaleria
Stefan Quandt e a mãe Johanna Quandt, família que comprou a BMW REUTERS/Michael Dalder
Cargill
Fotogaleria
William W. Cargill fundou a empresa em 1865 REUTERS/Denis Balibouse
Recep Tayyip Erdogan, Carro
Fotogaleria
Rolf Krebs, CEO da empresa farmacêutica em 2002, avaliada em 42,2 mil milhões de dólares REUTERS/Henry Romero

Mais de 1,1 biliões de dólares da riqueza mundial estão concentrados num grupo de 25 famílias, cuja fortuna cresce de geração em geração. Há todo o tipo de negócios: industrial, farmacêutico, alimentar ou retalhista. Da marca de chocolates Mars às malas e lenços da Hermès, passando pela BMW e pela cerveja belga Stella Artois, a fonte de riqueza destas famílias é variada. A lista, reunida pela Bloomberg, olha para os principais momentos em cada geração e calcula as fortunas com uma estimativa por defeito. De fora ficam bilionários como Bill Gates e Mark Zuckerberg, que entregam parte da fortuna gerada à filantropia, com donativos a instituições solidárias.

Eis as dez famílias no topo da lista:

  1. A primeira família na lista é a fundadora da retalhista norte-americana Walmart. A primeira loja surgiu em 1945, com Sam Walton. O negócio cresceu e hoje tem mais de 12 mil lojas espalhadas pelo mundo, com uma riqueza avaliada em 151,1 mil milhões de dólares. Com a morte do seu fundador em 1992, o filho Rob Walton assumiu a direcção do negócio. Desde 2916 que a empresa está agora nas mãos do neto do fundador, Stuart Walton.
     
  2. Frederick, Charles, David e William Koch herdaram a empresa de refinaria do pai, criada nos anos 40. Mas os conflitos em relação à gestão do negócio da Koch Industries afastaram dois dos irmãos. Charles e David mantiveram-se na direcção e a empresa do Kansas cresceu até aos 98,7 mil milhões de dólares. Em Junho deste ano, David Koch afastou-se devido a problemas de saúde.
     
  3. Foi quando estava em casa doente, ainda em criança, com poliomielite, que Frank Mars aprendeu com a mãe a fazer biscoitos de chocolate. A ideia daria início à marca Mars que com o filho desenvolveu também os M&Ms e Milky Way. A fortuna da família está avaliada nos 89,7 mil milhões de dólares.
     
  4. Quando surgiu em 1926, a cerveja belga Stella Artois já trazia uma história que remonta ao século XIV. É ela que junta três famílias: a Van Damme, a De Spoelberch e a De Mevius, que hoje formam a Anheuser-Busch InBev, formada em 2008 pela fusão da belga Interbrew e da brasileira Ambev. Vale 54,1 mil milhões de dólares.
     
  5. A história da Hermès remonta a 1837, quando o francês Thierry Hermès começou a confeccionar lenços para homens. O negócio foi passando de geração em geração até Jean-Louis Dumas a ter transformado numa marca de luxo. A fortuna da família está avaliada em 49 mil milhões de dólares.
     
  6. A marca de Coco Chanel está nas mãos dos irmãos Alain e Gerard Wertheimer, netos de Pierre Wertheimer, que em 1924 se tornou sócio de Coco. A marca que eternizou o “pequeno vestido preto” e o perfume n.º 5 vale 45,6 mil milhões de euros. Para além da marca de luxo, os dois irmãos possuem também quintas de vinho e criam cavalos.
     
  7. Sediada em Bombaim, na Índia, a Reliance Industries Limited é um conglomerado industrial fundado em 1957. O seu fundador, Dhirubhai Ambani, morreu sem deixar testamento, mas os filhos acordaram entre si a gestão do negócio de 43,4 mil milhões de dólares, que acabou por ser assumida pelo filho mais velho, Mukesh Ambani.
     
  8. Bayerische Motoren Werke AG, a BMW, foi fundada em Munique por Karl Rapp e Gustav Otto em 1917, mas foi nas mãos da família Quandt que se transformou numa marca mundial. A família chegou a estar ligada ao partido Nazi. Guenther Quandt filiou-se em 1933 e fez fortuna como aliado de Adolf Hitler de quem a sua primeira mulher, Magda Goebbels, era amiga pessoal. Com Magda Goebbels teve um filho, Harald Quandt. Magda Goebbels, que a propaganda nazi apresentava como o modelo da mulher ariana (e que era na realidade filha de pai judeu) casaria com o poderoso ministro do III Reich, Joseph Goebbels. Guenther Quandt voltou a casar-se e do filho do segundo casamento nasceu Herbert, que impulsionou o crescimento do negócio automóvel, quando herdou a marca em 1954. Quando morreu, a BMW passou para as mãos da mulher, Johanna Quandt, tornando-a numa das mulheres mais ricas da Alemanha. Hoje, o título de mulher mais rica do país pertence justamente à sua filha Susanne Klatten que, com o irmão, Stefan Quandt, divide os 42,7 mil milhões de euros da marca alemã.
     
  9. A empresa de produção e o processamento de alimentos Cargill é um negócio familiar há seis gerações, desde a sua fundação, em 1865. Está avaliada em 42,3 mil milhões de dólares.
     
  10. A 10.ª família mais rica do mundo começou com Albert Boehringer em 1885, com a produção de químicos utilizados na fabricação de refrigerantes, fermento para padarias, tinturaria e farmácia. Hoje é uma das maiores empresas farmacêuticas e de investigação a nível mundial cuja riqueza chega aos 42,2 mil milhões de dólares.