Bruno Alves destaca o estímulo de defrontar as selecções mais fortes

O defesa, que ainda não jogou na competição, sublinha a "importância" de a selecção se focar num objectivo de cada vez.

Cédric Soares, Microfone
Foto
LUSA/PAULO NOVAIS

O futebolista internacional português Bruno Alves desvalorizou nesta quinta-feira o facto de Portugal ter calhado no lado "mau" da grelha competitiva do Mundial2018, realçando o estímulo de enfrentar as selecções mais poderosas.

"Bonito é jogar contra as melhores equipas e poder superá-las. Acredito nisso, que Portugal tem capacidade e qualidade para vencer qualquer equipa e vamos preparar-nos para defrontar qualquer adversário", disse.

Na antevisão do desafio de sábado, frente ao Uruguai, em Sochi, que vale ao vencedor um lugar nos quartos-de-final, o defesa central, que ainda não jogou na competição, sublinha, no entanto, a "importância" de a selecção se focar num o objectivo de cada vez.

"Primeiro temos de pensar neste jogo. Com o Uruguai, vai ser muito difícil e temos de vencer. Depois veremos o que vai acontecer. No campeonato do Mundo estão as melhores equipas. Mais cedo ou mais tarde vamos ter de as defrontar", complementou.

Bruno Alves acredita que não haveria facilidades, como o comprova o afastamento da campeã mundial Alemanha, que fechou a fase de grupos no último lugar, atrás da Suécia, do México e da Coreia do Sul.

"Este campeonato do mundo tem demonstrado que não há jogos fáceis. A eliminação da Alemanha é a prova disso mesmo. O nosso foco é Portugal. É preparar-nos diariamente para os nossos jogos. Acreditando que podemos estar na próxima fase. O que acontece com as outras formações é para vermos e analisarmos, mas não é importante para nós", vincou.

Portugal e Uruguai defrontam-se no sábado às 21h, 19h em Lisboa, em jogo dos oitavos-de-final do Mundial.