Primeira-ministra neozelandesa homenageia povo maori ao dar nome à filha

Te Aroha significa “muito amor” e é uma forma de Jacinda Ardern e o companheiro agradecerem o carinho com que a filha foi recebida.

Clarke Gayford, Jacinda Ardern, Nova Zelândia, primeiro-ministro da Nova Zelândia
Foto
LUSA/DAVID ROWLAND

A filha da primeira-ministra da Nova Zelândia chama-se Neve Te Aroha Ardern Gayford. Jacinda Ardern e o seu companheiro Clarke Gayford quiseram prestar homenagem a uma pequena comunidade e também a uma montanha do seu país que se chama Te Aroha, que significa “amor” na língua do povo maori. 

A menina nasceu na quinta-feira passada e, segundo o jornal The Guardian, a escolha do nome é vista, por todo o país, como “romântica”, “bonita” e “culturalmente significativa”, mas é na cidade com aquele nome, com pouco mais de 3900 habitantes, que parece ter maior significado.

Ardern foi criada a pouco mais de 20 quilómetros daquela comunidade – “Cresci sob aquela montanha”, conta –, e é uma grande conhecedora da cultura maori. A governante justifica o nome dado à filha pelo amor que esta recebeu muito antes de nascer. “Pensei: como reflectir toda a generosidade, particularmente das tribos maoris? E Te Aroha pareceu-me a forma de mostrar esse amor e generosidade”, justifica a mãe, citada pelo The Guardian.

Te Ao Marama Maaka, porta-voz da federação de tribos na região de Te Aroha, defende que gestos como este fazem muito pela melhoria das relações entre os maoris e os pakeha (os neozelandeses de origem europeia): “Te Aroha significa muito amor, porque esse bebé tem o amor do povo por todo o país. Eu estou muito, muito feliz. Quando Jacinda visitou a nossa tribo, esse foi o nosso grande momento com ela, mas agora este nome ligar-nos-á para sempre.” 

Recorde-se que a primeira-ministra neozelandesa num jantar da Commonwealth com a rainha Isabel II, em Abril passado, envergou um manto maori, numa homenagem ao maior povo índigena do seu país.