Frederico Varandas diz que clube “precisa de paz, decência e estabilidade”

Lista do antigo director clínico do Sporting terá Francisco Salgado Zenha como responsável pela área financeira.

Jorge Jesus, Bruno de Carvalho, Sporting CP, André Geraldes, Derby de Lisboa, SL Benfica
Foto
Frederico Varandas (à esquerda de Bruno de Carvalho) é o primeiro candidato a apresentar-se às eleições de 8 de Setembro Miguel A. Lopes/Lusa

Frederico Varandas, antigo responsável pelo departamento clínico do Sporting, apresentou nesta terça-feira a sua candidatura à presidência dos "leões", dizendo que o clube "precisa de paz, de decência e de estabilidade" e rejeitando a ideia de ser “o candidato do ‘não’ a Bruno de Carvalho”.

“Sou um candidato do ‘sim’. Não me defino por oposição àquilo que foi feito nos mandatos do presidente que agora cessou funções. A ele devemos obra, como o pavilhão João Rocha (...) e títulos dos mais importantes, especialmente nas modalidades”, disse Frederico Varandas, na apresentação da candidatura. “O que foi bem feito por Bruno de Carvalho é para continuar”, acrescentou.

"O Sporting precisa de competência, de credibilidade, de ser respeitado e de se dar ao respeito. Precisa de liderança. Está a dar-se um processo de normalização do clube, que culmina com as eleições. Estou aqui para anunciar a minha candidatura à presidência do Sporting", acrescentou Varandas, três dias depois de a maioria dos sócios do Sporting reunidos em Assembleia Geral terem votado a destituição do cargo de Bruno de Carvalho.

Frederico Varandas demitiu-se das suas funções no clube lisboeta na sequência do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, em 15 de Maio, quando cerca de 40 adeptos encapuzados agrediram jogadores e membros da equipa técnica.

Jesus na comissão de honra

Na apresentação da sua candidatura, Frederico Varandas anunciou Francisco Salgado Zenha, vice-presidente do banco Barclays, em Madrid, para liderar a área financeira do clube, cujas eleições estão previstas para 8 de Setembro. Os restantes membros da lista serão divulgados nas próximas semanas.

"A candidatura que encabeço tem como missão central unir o Sporting. Vamos acabar com os sectarismos, com o bullying, as perseguições por delito de opinião. No Sporting que me proponho liderar, todos contamos, todos participamos. Não se trata de um sonho poético. A união da família sportinguista é importante para a competitividade do clube. A união sustenta a nossa capacidade para fazer frente às adversidades. Serei o presidente de união de todos os sportinguistas, serei também o presidente que garante a transparência na gestão do clube", afirmou o médico.

Da comissão de honra, que integra, para já, nomes como Daniel Sampaio, Eduardo Barroso, Hilário, Slimani e Daniel Carriço, faz parte Jorge Jesus, que rescindiu por mútuo acordo com o clube em 5 de Junho, e assinou contrato com os sauditas do Al Hilal.

Frederico Varandas rejeitou a ideia de que o clube precisará de dois ou três anos para voltar a ser competitivo, sobretudo no futebol, devido aos recentes acontecimentos, que no plano directivo levaram à destituição do Conselho Directivo e no desportivo fizeram nove futebolista rescindir contratos, alegando justa causa. E sobre a possibilidade de alguns dos futebolistas, com os quais trabalhou na qualidade de director clínico, poderem voltar atrás com as rescisões, Frederico Varandas garantiu que irá “defender os direitos do Sporting”, não querendo pronunciar-se sobre o futuro do técnico de futebol sérvio Sinisa Mihajlovic, recentemente contratado por Bruno de Carvalho para substituir Jesus.