Crime

Um dos fugitivos mais procurados na Europa foi detido em Esposende

O homem de nacionalidade espanhola foi detido na sexta-feira em Belinho. Estava fugido desde Julho de 2016, depois de ter sido condenado a seis anos de prisão por liderar uma rede criminosa que desviou mais de 11 milhões de euros à Agência Tributária espanhola.
Foto
fábio augusto

As autoridades espanholas, com a colaboração das forças de segurança portuguesas, detiveram em Portugal "um dos fugitivos mais procurados na Europa" responsável por um esquema que desviou mais de 11 milhões de euros ao fisco, anunciou nesta segunda-feira a polícia do país vizinho.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

Trata-se de um galego de 51 anos que, durante vários anos, liderou um grupo que começou por fabricar casas de madeira, estendendo depois as suas actividades a outras áreas de negócio. Montou um esquema de facturas falsas que contou com a cumplicidade de duas centenas de empresas, algumas das quais do sector das obras públicas. José Manuel Costas Estévez emitia facturas em nome destas firmas por serviços fictícios que o seu grupo, o Cinco Jotas, nunca lhes havia prestado. Depois de receber as quantias em questão voltava a devolvê-las à proveniência, usando contas bancárias abertas com mais de 70 identidades falsas ou de empregados seus, que envolvia na fraude à sua revelia. 

Segundo a direcção-geral da Polícia Nacional espanhola, o homem foi localizado e detido na sexta-feira (22 de Junho) nas imediações de um restaurante em Belinho, localidade portuguesa do concelho de Esposende.

"Agentes da Polícia Nacional, em cooperação com a Polícia Judiciária de Portugal e a Guarda Nacional Republicana Portuguesa, prenderam um dos fugitivos mais procurados da Europa", lê-se num comunicado de imprensa enviado nesta segunda-feira às redacções. Costas Estévez estava desaparecido desde Julho de 2016, depois de ter sido condenado a seis anos de prisão por ter lesado a Agência Tributária espanhola. Fugiu dias antes de entrar para a cadeia e sempre houve suspeitas de que pudesse estar em Portugal, mas outras pistas seguidas pelas autoridades davam conta de ter sido visto em 2017 junto ao lago de Genebra, a tomar café com o fugitivo mais famoso de Inglaterra, o burlão Mark Acklom.

Foto
Esta era a ficha pública do criminoso na Interpol, entretanto apagada por o fugitivo já ter sido apanhado

A sua fotografia foi incluída em Dezembro de 2016 na página "EU Most Wanted Fugitives" (os fugitivos mais procurados na União Europeia pela Europol).

Segundo a Polícia Nacional espanhola, a sua localização foi possível graças à colaboração da rede policial ENFAST (rede europeia de equipas de busca activa de fugitivos), que tem como objectivo alcançar uma maior eficácia no rastreio e detenção dos maiores criminosos procurados a nível internacional.

Diz o jornal Voz de Galicia que a detenção do líder do Cinco Jotas permitirá julgar uma dezena de responsáveis bancários de Vigo, que terão feito vista grossa aos esquemas do construtor de casas de madeira. La Caixa, Banco de Galicia, BBVA e Banesto foram os bancos através dos quais montou este esquema, considerado o maior de sempre do género na Galiza.