Mais recente cardeal português, António Marto, vai ser criado na quinta-feira no Vaticano

O bispo de Leiria-Fátima aponta a doutrina da fé, a família, a nova evangelização ou o sector da cultura como áreas em que se sente "interessado e com um certo à-vontade". No consistório serão criados 14 novos cardeais.

Santuário de Fátima, Diocese Católica Romana de Leiria-Fátima, António Marto, Leiria
Foto
LUSA/RUI MIGUEL PEDROSA

O bispo de Leiria-Fátima, António Marto, vai ser criado cardeal na quinta-feira no Vaticano, o início do que antevê ser uma colaboração mais próxima com o Papa Francisco em áreas como a família ou a cultura.

Em entrevista à agência Ecclesia, António Marto afirmou que chegar a cardeal "é o dom do Papa Francisco a Fátima" para destacar o santuário como "paradigma e modelo para os outros".

O bispo de Leiria-Fátima aponta a doutrina da fé, a família, a nova evangelização ou o sector da cultura como áreas em que se sente "interessado e com um certo à-vontade".

António Marto declarou-se "parceiro convicto" de Francisco nas mudanças que procura conseguir na Igreja católica e na Cúria Romana. "Ele tem um parceiro e sabe-o", afirmou à Ecclesia.

No consistório de quinta-feira serão criados 14 novos cardeais, 11 dos quais com poder para participar num futuro conclave que se reúna para eleger um novo Papa.

No dia seguinte, António Marto participará, juntamente com os outros cardeais, na missa matinal celebrada pelo Papa Francisco.

Missa em Roma

É a quinta vez desde que chegou a Papa que Francisco realiza um consistório para criar novos cardeais. A acompanhar António Marto, estarão em Roma leigos e religiosos da diocese de Leiria-Fátima.

No dia 30, já cardeal, António Marto presidirá a uma missa que se realiza na Igreja de Santo António dos Portugueses, também em Roma.

Com a entrada do bispo de Leiria-Fátima no colégio dos cardeais, Portugal passa a estar representado por quatro cardeais.

O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, o penitenciário-mor emérito Manuel Monteiro de Castro e o prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, José Saraiva Martins, são os outros membros.