Guarda prisional detido por integrar rede de tráfico de droga

Grupo suspeito de abastecer Sintra, Cascais, Oeiras, Seixal, Abrantes e Entroncamento.

Unha
Foto

Vinte pessoas, entre as quais um guarda prisional, foram detidas no âmbito de uma operação contra tráfico de droga que está a ser realizada pela GNR e PSP em Lisboa, Santarém e Setúbal.

Fonte oficial da Guarda Nacional Republicana que a operação, denominada Fonte 2765, começou às 4h00 desta segunda-feira e ainda não terminou, tendo as 20 detenções decorrido no cumprimento de mandados de detenção. O comandante da operação, o capitão Ricardo Silva, disse que a maioria das detenções foram feitas em Alcabideche, Cascais, concelho onde a operação começou.

Apesar de a operação ainda não ter terminado, o número de detidos, que na sua maioria tem cadastro relacionado com tráfico de droga, já não vai aumentar, referiu o mesmo comandante, avançando que ainda estão a ser feitas buscas.

Foram cumpridos 20 mandados de detenção e efectuadas 94 buscas, das quais 50 domiciliárias, sete não domiciliárias, sendo quatro realizadas em celas no estabelecimento prisional de Caxias e 37 a veículos, que foram apreendidos. A operação incluiu buscas no Estabelecimento Prisional de Caxias e no Hospital Prisional de São João de Deus, onde o guarda prisional detido trabalhava actualmente.

Num comunicado, a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais indica que o guarda prisional foi detido por tráfico de droga e introdução de telemóveis dentro de vários estabelecimentos. Além dos 37 veículos, foram apreendidos, até ao momento, 16 mil doses de haxixe, mil de cocaína, nove telemóveis encontrados em Caxias e diverso material de corte e embalamento de droga.

A cargo do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Sintra e do núcleo de investigação criminal da GNR de Sintra, o inquérito decorria há cerca de dois anos e visava um grupo que actuava em rede e de forma organizada. Seria o principal abastecedor de droga das regiões de Sintra, Cascais, Oeiras, Seixal, Abrantes e Entroncamento, explica a corporação em comunicado.

Na operação, que está a decorrer em Caxias, Sintra, Cascais, Oeiras, Seixal, Abrantes e Entroncamento, participam 410 militares da GNR e 117 elementos da PSP, num total de 527 operacionais das duas forças de segurança. A acompanhá-la estão um juiz e quatro procuradores do DIAP de Sintra.

O comandante da operação disse ainda à Lusa que os detidos devem ser ouvidos na terça-feira por um juiz de instrução criminal do Tribunal de Sintra.