Marcelo aos portugueses: “Muito obrigado pelas vossas mensagens”

Presidente diz que os votos que tem recebido dos portugueses “continuam a ser um incentivo extraordinário para dar o melhor pelo futuro” do país. O chefe de Estado moderou a agenda e vai ver o jogo de Portugal em privado.

Marcelo explicou aos jornalistas a indisposição ainda no hospital de Braga
Foto
Marcelo explicou aos jornalistas a indisposição ainda no hospital de Braga LUSA/HUGO DELGADO

Marcelo Rebelo de Sousa publicou uma mensagem na página da Presidência da República a agradecer aos portugueses as mensagens que tem recebido com votos de melhoras, depois da indisposição de sábado em Braga, dizendo que são um incentivo para continuar a dar o seu melhor pelo país.

“A todos os que têm feito chegar à Presidência da República mensagens com votos de rápida recuperação, depois da intoxicação alimentar da semana passada, e na impossibilidade de agradecer a todos pessoalmente, como desejaria, decidi fazê-lo através da página na internet da Presidência da República, exprimindo a minha profunda gratidão pelo vosso gesto”, escreveu o chefe de Estado.

“Muito obrigado pelas vossas mensagens, que continuam a ser um incentivo extraordinário para dar o meu melhor pelo futuro do nosso país”, acrescentou na nota, que assina apenas com o seu nome.

O Presidente da República teve uma quebra de tensão que lhe provocou um desmaio durante uma visita à Basílica do Bom Jesus, em Braga. À saída do hospital, onde foi para confirmar o diagnóstico, o próprio explicou que se tratou de uma "vulgaríssima intoxicação alimentar" que resultou numa "quebra abrupta de tensão" que ele, aliás, sentiu. "Senti que ia desmaiar a qualquer momento, ainda pedi água, mas não adiantou de nada", contou, acrescentando que foi muito bem tratado e que, no hospital, fez soro para repor os níveis de hidratação. 

Na sequência dessa indisposição, o chefe de Estado suspendeu a sua agenda, normalmente muito intensa, durante o resto do fim de semana, retomando-a parcialmente esta segunda-feira. A meio da tarde recebe o Sindicato dos Jornalistas em Belém, e a seguir deverá assistir o jogo Irão-Portugal em privado, juntamente com familiares e amigos.

Já não irá, portanto, a Tondela, como tinha previsto, para ver o desafio juntamente com os familiares da tragédia ocorrida em Janeiro em Vila Nova da Rainha, onde 11 pessoas morreram na sequência de um incêndio numa associação recreativa onde dezenas de pessoas estavam a ver o jogo de futebol entre o Sporting de Braga e o Benfica, ou a participar num torneio de sueca.

Marcelo Rebelo de Sousa segue na terça-feira para Washington, para um encontro na quarta-feira com Donald Trump, e espera voltar à Rússia no fim de semana, para assistir ao jogo dos oitavos de final caso Portugal passe a essa fase do Mundial de Futebol.