Portuguesa é finalista europeia de concurso da ONU com rede inteligente para detectar fogos

Maria João Sousa é a única concorrente portuguesa do concurso Young Champions of the Earth promovido pelas Nações Unidas. A votação online que corresponde à segunda fase termina esta segunda-feira às 14h.

Com um projecto relacionado com a detecção de fogos florestais em zonas rurais, Maria João Sousa é a única portuguesa seleccionada para o Young Champions of the Earth, um concurso promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas) para celebrar e apoiar jovens entre os 18 e os 30 anos que apresentem ideias com impacto positivo no ambiente. 

Ao telefone com o P3, a engenheira de sistemas, bolseira do Instituto Superior Técnico, conta que idealizou “uma rede inteligente de sensores para detectar mudanças no meio ambiente, neste caso aplicada à detecção de incêndios". "O meu sistema inclui sensores estáticos, assim como sensores em plataformas móveis como drones e balões de alta-altitude, que permitem abranger uma ampla área de cobertura", completa a jovem de 25 anos numa nota enviada por email ao P3. A "natureza descentralizada" deste sistema permite a sua implementação em regiões onde existem previsões de elevado risco de incêndio, sendo a sua utilização "especialmente pertinente" nas zonas rurais. "Através desta rede dinâmica é possível transmitir essa informação às autoridades, permitindo uma melhor optimização da alocação de recursos nas etapas de preparação, resposta de emergência e pós-incêndio.”

O sistema de Maria, que alcançou mais de 900 votos na votação online, tem em conta diversas variáveis, como mudanças na direcção do vento a subidas de temperatura. Quando se verificam alterações, avisa automaticamente os bombeiros e a protecção civil local do risco de incêndio numa determinada região. “O tema da minha tese de mestrado já tinha sido o da prevenção contra incêndios, mais especificamente em parques de campismo e de caravanismo, que são uma problemática actual. Decidi dar-lhe continuidade com este projecto que ainda está numa fase inicial mas que pode vir a crescer com este concurso", explica a jovem.

PÚBLICO -
Foto

Depois de um período de candidaturas, a ONU seleccionou 35 finalistas regionais em todo o mundo — Maria foi uma das cinco escolhidas a nível europeu. Depois desta fase da votação online serão apurados 14 finalistas. Na última fase, em Setembro, são anunciados os sete vencedores de cada região: África, Europa, América Latina e Caraíbas, América do Norte, Ásia Ocidental, Ásia e Pacífico.

Os vencedores recebem, cada um, um financiamento de 15 mil dólares (cerca de 12 mil euros) e formação e orientação por um grupo de especialistas da ONU para implementar os seus projectos. Será também dada a possibilidade de fazer networking com especialistas internacionais dentro de cada temática.

A votação online para apurar os 14 finalistas termina esta segunda-feira, dia 25 de Junho, às 14h. No entanto, a escolha final cabe a um painel de júris da ONU que, de 2 a 6 de Julho, irá determinar a sua decisão, tendo em conta os votos online da comunidade sobre o potencial impacto do projecto. No website do concurso pode ser encontrada uma breve descrição das propostas dos finalistas, bem como o vídeo de apresentação da ideia.

Artigo actualizado às 14h49.