Marcus Berg: "Tenho um estranho a dormir na minha cama”

Adepto sueco venceu um concurso e foi viver para casa do avançado do Al Ain durante o Mundial da Rússia.

Regras Internacionais de Futebol, Campeonato
Foto
Reuters/FRANCOIS LENOIR

É uma situação um pouco excêntrica mas Marcus Berg encara-a com desportivismo. Enquanto está na Rússia a disputar o Mundial, entregou as chaves de sua casa a um completo estranho, que ali se instalou. A ideia foi da Svenska Spel, empresa estatal que controla os jogos sociais do país, que abriu um concurso na rede social Facebook para o efeito.

“Sim, é verdade tenho uma pessoa a viver em minha casa. Não é marketing, está mesmo lá alguém que não conheço de todo”, confirmou ao PÚBLICO o jogador. “Só sei que é um adepto sueco e que terá o meu apartamento por alguns dias e estará a dormir na minha cama. Espero que goste de Gotemburgo”, acrescentou a sorrir: “Ele já não lá estará quando eu voltar para casa.”

O feliz contemplado chama-se Jesper Bergkvist, um jovem de 28 anos (menos dois que Berg) que desfruta de um luxuoso apartamento de 90 metros quadrados na segunda maior cidade da Suécia. “Um amigo meu avisou-me do concurso no Facebook e pareceu-me uma oportunidade divertida e única. Escrevi uma mensagem a explicar por que razão queria instalar-me no apartamento e o resto é história”, explicou o adepto, citado pelo jornal sueco Expressen.

O prémio incluía ainda a viagem desde Umea, onde Bergkvist reside, até Gotemburgo, para além de várias refeições nos restaurantes favoritos do avançado para poder desfrutar ao máximo da oportunidade de ser Marcus Berg por uns dias. Poderá estar à vontade no apartamento mas não à vontadinha. É que o internacional sueco deixou por escrito algumas condições: terá, por exemplo, de regar as plantas.

Mesmo assim, o inquilino aventurou-se a convidar vários amigos para assistirem na casa de Berg ao jogo de estreia da selecção frente à Coreia do Sul, que os nórdicos venceram por 1-0. “Tem sido tudo sensacional. Viver aqui é mágico e é difícil explicar por palavras o que já desfrutei com os meus amigos”, atestou Bergkvist, que até encontrou o frigorífico cheio das melhores iguarias. Gentileza de Marcus.

Quem sabe se não é uma ideia para a Santa Casa da Misericórdia pôr em prática com alguns dos craques portugueses.