A China bloqueou o site da HBO depois de John Oliver criticar Xi Jinping

O canal de televisão premium norte-americano junta-se assim a sites como o Facebook, Twitter, YouTube ou o The New York Times que estão bloqueados.

Mike Pence, na semana passada com John Oliver, Um dia na vida de Marlon Bundo, coelho doméstico, coelho, Marlon Bundo
Foto
John Oliver criticou Xi Jinping no seu programa da HBO e o site do canal de televisão deixou de estar acessível na China Reuters/BRENDAN MCDERMID

Quem estiver dentro do território da China e quiser aceder ao site da HBO, o canal de televisão norte-americano, não conseguirá. Isto acontece pelo menos desde sábado, segundo a Great Fire, a organização que monitoriza e tenta combater a cibercensura no país. A HBO junta-se assim a plataformas como o Facebook, o Twitter, o YouTube ou até o site do The New York Times, todos inacessíveis na República Popular da China, apesar de muitas pessoas conseguirem aceder a estes conteúdos utilizando redes virtuais privadas (VPN).

Na edição de domingo, dia 17, do Last Week Tonight, o talk show de sátira noticiosa apresentado por John Oliver, o cómico britânico criticou Xi Jinping, o secretário-geral do Partido Comunista Chinês e presidente chinês, acusando-o de ter tendências cada vez mais autoritárias e de o seu regime silenciar e censurar todas as formas de dissidência. O programa de Oliver tem o dom de transformar em vídeos virais segmentos de 20 minutos de vídeo cheios de investigação jornalística e de piadas pelo meio. Foi um desses vídeos que, na semana passada, se focou na China.

John Oliver falou da crescente importância na China no mundo, bem como de, em Março, o regime de Xiping ter acabado com as limitações de mandatos para presidentes, abrindo caminho para continuar presidente enquanto quiser. E da censura. Curiosamente, ainda antes de o site da HBO ser bloqueado, o nome de Oliver e do seu programa foram banidos da Sina Weibo, uma rede social chinesa. O próprio vídeo do Last Week Tonight mencionava que expressões como “culto de personalidade”, “o meu imperador” ou referências a Winnie the Pooh (ou Ursinho Puff) – uma personagem com quem Xiping é frequentemente comparado na Internet, algo de que não gostará nada – tinham sido bloqueadas nas redes sociais. Acabou por acontecer exactamente o mesmo ao programa e ao seu apresentador.

Ao longo dos anos, alguns segmentos do programa de Oliver já levaram à reacção de pessoas como Rafael Correa, o ex-presidente do Equador, com quem trocou vários galhardetes; como o magnata da exploração mineira Robert E. Murray, que o tentou, sem sucesso, processar por difamação, ou como o actor Russell Crowe, que doou dinheiro de um leilão em que Oliver comprou uma coquilha sua para associar o nome do cómico ao estudo da clamídia em koalas na Austrália.

Em Portugal, o programa era até há pouco tempo transmitido pela RTP1, mas os melhores excertos do programa Last Week Tonight estão disponíveis no YouTube.