Porto à espera de novo relatório para decidir se quer ter salas de consumo assistido

Câmara do Porto “não tem uma posição fechada”. Deputados municipais terminam na próxima semana a audição de peritos e associações.

,
Foto
Paulo Pimenta

Fez-se um estudo e o respectivo relatório. Criou-se uma comissão e espera-se dela agora um novo relatório. Praticamente dois anos depois dos deputados municipais do Porto terem decidido avaliar a criação de salas de consumo assistido na cidade, a autarquia continua a ponderar se quer ou não avançar com o projecto.

O estudo que os deputados do Porto pediram à câmara deu luz verde à criação das salas. A grande maioria dos mais de mil inquiridos pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto viam-nas com bons olhos. Depois destas conclusões terem sido conhecidas há seis meses, foi reactivada a comissão de deputados que acompanhou o estudo para que fossem ouvidos também peritos e associações da área das dependências.

No final da próxima semana realiza-se a última de três rondas de audições. Depois, a comissão deve redigir um relatório que levará a Assembleia Municipal a discutir novamente o tema, explicou Pedro Lourenço (BE), membro da comissão. 

Até lá, “a Câmara Municipal do Porto não tem uma posição fechada” sobre as salas de consumo, esclareceu a assessoria de imprensa do município.