Sete ideias para sair esta semana

Volta ao mundo com caravelas, ruínas romanas, música e memórias. De copo cheio.

Vela, Brigantine, Schooner, Barque, Barquentine, Windjammer
Foto
Adriano Miranda

Artes de marinhagem

Seixal, Baía do Seixal
Até 1 de Julho 

O Festival Náutico volta a atracar na Baía do Seixal. Num programa com regatas, passeios, aulas de canoagem, animação musical e visitas, destaca-se a caravela Vera Cruz que, além da memória da época dos Descobrimentos, traz consigo uma dúzia de jovens do concelho feitos marinheiros durante a viagem de treino de mar iniciada em Bordéus (França). A chegada está marcada para sábado; no domingo as águas estão reservadas para o Desfile de Embarcações Tradicionais e de Recreio. O património histórico local também faz parte deste mapa: a Rota Barcos do Tejo convida a passear pelo Moinho de Maré, Núcleo Naval, Tipografia Popular, Quinta da Fidalga e Oficina de Artes Manuel Cargaleiro, entre outros. É embarcar.
Grátis

PÚBLICO -
Foto
DR

Modus vivendi

Marvão, Ruínas de Ammaia - São Salvador da Aramenha
Dias 23 e 24 de Junho

A ideia é mostrar o quotidiano romano. Dos mercados de rua aos acampamentos de legionários, das lutas de gladiadores às figuras da mitologia. Com música, teatro e dança. A história é recriada pelas mãos do II Ammaia Festum - O Renascer de Uma Cidade Romana nas ruínas de Ammaia, classificadas como Monumento Nacional desde 1949. Para contá-la e ajudar a preservar a herança arqueológica, há visitas guiadas ao museu, um concerto dos Albaluna e os espectáculos Nox, a Deusa da Noite e Munera Gladiatora
Horário: sábado, às 17h; domingo, às 15h.
Bilhetes a 1€

PÚBLICO -
Foto
Adriano Miranda

Copo meio cheio

Anadia, Vale Santo
Até 1 de Julho

Anadia mostra por que tem o rótulo de Capital do Espumante. A cidade recebe a 15.ª edição da Feira da Vinha e do Vinho, onde o produto local é posto à prova harmonizado com a gastronomia da Bairrada, o artesanato, marchas populares e animação diária. A música não falta à chamada: pelos palcos do certame passam os talentos de cada freguesia do concelho e nomes consagrados como Calema (dia 23), Tiago Bettencourt (dia 25), Carminho (dia 28), Richie Campbell (dia 29) ou Ana Carolina (dia 30).
Horário:
 todos os dias, às 20h30 (dia 24 abre às 16h30 e dia 30 às 17h30).
Bilhetes diários a 2€ (excepto 30 Junho, 3€; 24 Junho e 1 Julho, grátis); passe a 14€

PÚBLICO -
Foto
DR

Extinção - O Fim ou o Início?

Porto, Alfândega do Porto
Até 8 de Outubro

"Estará o futuro da biodiversidade da Terra nas nossas mãos? Será a extinção uma coisa má, ou a condição para a mudança?" Estas são as questões de partida para a exposição trazida pela primeira vez a Portugal pelo Museu de História Natural de Londres, numa parceria com a OTW. Uma experiência interactiva, para todas as idades, onde se explora o papel da extinção na evolução da vida, entre exemplares de dinossauros, vídeos, jogos e instalações, e, ao mesmo tempo, se olha para as espécies ameaçadas, sensibilizando para a preservação dos ecossistemas e para a sustentabilidade.
Horário: segunda a sexta, das 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, das 10h às 19h.
Bilhetes a 12€. Grátis até aos 3 anos

PÚBLICO -
Foto
João Tuna

Memórias sensíveis

Lisboa, Teatro Nacional D. Maria II
Até 1 de Julho

Depois de Retornos, Exílios e Alguns que Ficaram, sobre as memórias da descolonização e do regresso de milhares de pessoas à "metrópole", vindas das ex-colónias portuguesas em África, Joana Craveiro e o Teatro do Vestido regressam com Filhos do Retorno. Agora, o foco do trabalho documental incide sobre a "geração que viveu os acontecimentos através das memórias das famílias". Cinco actores pegam na sua "bagagem" pessoal e procuram dissecar a sua relação com o que lhes foi transmitido pelos pais e com o 25 de Abril. Para tentar perceber se "a nostalgia passa de pais para filhos".
Horário: quarta, às 19h30; quinta a sábado, às 21h30; domingo, às 16h30.
Bilhetes a 12€

PÚBLICO -
Foto
Virgilio Rodrigues

Cheira a mundo

Loulé, Centro histórico
De 28 a 30 de Junho

Originalmente dedicado às músicas do mundo da bacia do Mediterrâneo, o Festival Med não se limita hoje a essas linhas geográficas. No alinhamento da 15.ª edição estão 27 bandas vindas dos quatro cantos do globo: os polacos Hanba, os tunisinos Ifriqiyya Electrique, os peruanos Los Mirlos, os palestinianos 47 Soul, os brasileiros Metá Metá, os ingleses Asian Dub Foundation, os cabo-verdianos Bitori e Chando Graciosa, e os portugueses Gaiteiros de Lisboa são apenas alguns exemplos. Além da música, que se distribui por três palcos, há artesanato, gastronomia, exposições e animação de rua. Tudo cabe neste caldeirão.
Horário: quinta a sábado, às 21h.
Bilhetes a 12€ (dia), 30€ (passe). Grátis para crianças até 12 anos

PÚBLICO -
Foto
DR

Volta ao mundo em cerveja

Lagos, Praça Infante D. Henrique
De 29 a 30 de Junho

No reino do Algarve, durante dois dias, todos os copos vão dar à cerveja. São 16 as marcas, nacionais e internacionais, que integram o menu do primeiro Lagos World Beer Fest. Tome nota: Peroni (Itália), BrewDog (Escócia), Grolsch (Holanda), Estrella Galicia (Espanha), Stowford Press, Old Speckled Hen e Fuller’s (Inglaterra), Carling (Canadá/Reino Unido), Coors (EUA), Caffrey’s, Guinness e Magner’s (Irlanda), Super Bock e Lince (Portugal) e Kopparberg (Suécia).Entre cervejas e cidras, ainda há espaço para a gastronomia, música, workshops e performances de dança e fogo.
Horário: sexta e sábado, das 12h às 24h.
Grátis