Preço das casas subiu 12,2% no primeiro trimestre

Casas já existentes valorizaram mais do que as casas novas. De Janeiro a Março de 2018 foram transaccionadas 40.716 habitações, mais 15% em termos homólogos, mas que representa a primeira desaceleração trimestral desde 2016.

Isenção de impostos, House
Foto
Patricia Martins

Nos primeiros três meses de 2018, o preço da habitação aumentou 1,7 pontos percentuais face ao trimestre anterior, segundo o Instituto Nacional de Estatistica (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) aumentou 12,2% em termos homólogos, tendo sido o quinto trimestre consecutivo em que se verificou uma aceleração dos preços das habitações transaccionadas.

No primeiro trimestre de 2018, transaccionaram-se 40.716 habitações, mais 15,7% do que entre Janeiro e Março de 2017, sendo a maioria habitações existentes (34.822 operações), segundo o INE. Também foram as casas existentes que registaram uma maior valorização, atingindo uma variação de 13%, a taxa mais elevada da série.

As vendas de alojamentos novos representaram 14,5% do total, perfazendo 5894 unidades, o que traduz um aumento de 4,0% face aos primeiros três meses de 2017.

Porém, e ainda de acordo com o INE, entre o último trimestre de 2017 e o primeiro trimestre do 2018 venderam-se menos 4,1% de alojamentos, sendo a primeira redução trimestral do número de transacções desde o terceiro trimestre de 2016. Foi no segmento dos alojamentos novos que se registou uma maior quebra: caiu 8%, enquanto que os alojamentos existentes registaram uma queda de -3,4%.

As transacções de alojamentos superaram os 5400 milhões de euros, mais 25,7% do que em idêntico período de 2017. As vendas de habitações existentes ultrapassaram os 4400 milhões de euros (81% do total), enquanto as habitações novas totalizaram mil milhões de euros.