Johnny Depp fala da depressão e da ruína financeira

Numa entrevista à Rolling Stone o actor quis desabafar sobre os problemas da vida pessoal e financeira.

Johnny Depp, Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra, Festival de Glastonbury
Foto
Reuters/DYLAN MARTINEZ

Johnny Depp tem estado nas notícias nos últimos meses não propriamente pelos melhores motivos: além do divórcio com a actriz Amber Heard e das alegações de violência doméstica, que este nega absolutamente, tornou-se pública a ruína financeira do actor de 55 anos.

Numa entrevista concedida à Rolling Stone, ao longo de três dias – durante a qual, o actor terá bebido e fumado uma mistura de tabaco e haxixe –, publicada esta quinta-feira, Depp desabafou sobre as dificuldades que tem passado e falou abertamente sobre a depressão.

O actor conta que entrou num estado agudo de depressão enquanto via a vida "pessoal e financeira" a desabar. "Estava tão em baixo quanto poderia estar", conta o actor. "O próximo passo seria 'vais chegar a um sítio qualquer de olhos abertos e vais sair dali de olhos fechados'. Não conseguia aguentar a dor todos os dias."

Enquanto fazia uma digressão com a sua banda, Hollywood Vampires, decidiu escrever um livro de memórias numa máquina antiga. "Servia-me a mim próprio vodka de manhã e começava a escrever até que as lágrimas enchessem os meus olhos e já não conseguisse ver a página", conta.

Johnny Depp e Amber Heard casaram-se em Fevereiro de 2015, mas pouco mais de um ano depois esta pediu o divórcio, acusando o marido de violência doméstica. Depp foi mesmo proibido pelo tribunal de se aproximar da actriz.

O actor está agora no meio de uma batalha legal com a empresa que tratava das suas finanças, The Management Group, gerida pelo seu manager de longa data, Joel Mandel; e com o irmão Robert, por fraude, entre outras acusações. De acordo com a Rolling Stone a fortuna de Depp – segundo as estimativas, 650 milhões de dólares de filmes e 3,6 mil milhões de outros lucros – desapareceu quase toda.

O actor queixa-se, por exemplo, que a empresa deu sete milhões de dólares à sua irmã e 750 mil dólares à assistente sem o seu conhecimento e que chegou a pagar mais de 5,6 milhões de dólares em coimas do IRS. "O meu filho teve de ouvir que o seu pai perdeu todo o dinheiro pelos colegas da escola", lamenta Depp. "Isto não está certo."