Foto

Davy Ramos criou um mordomo digital para as nossas casas

Lusodescendente de 29 anos desenvolveu um sistema de inteligência artificial. Plataforma MySmartJarvis já conquistou a Apple.

É um mordomo virtual criado para melhorar a vida dos seus colegas de casa. Pode gerir em casa a electricidade, a temperatura, os estores eléctricos e os sistemas de alarme, videovigilância e detecção de presença. Uma criação do lusodescendente francês Davy Ramos, que a 6 de Julho vai lançar para todo o mundo este sistema de inteligência artificial. Um projecto que, diga-se, já conquistou a multinacional norte-americana Apple.

Em dez meses, Davy Ramos, 29 anos, registou dez patentes e desenvolveu o smart jarvis. "É um mordomo que aprende as rotinas diárias dos residentes", explica Davy. "Por exemplo, se chego a casa às 18h, pode às 17h45 ligar automaticamente o aquecimento ou o ar condicionado, as luzes, abrir os estores e desligar o alarme e sistema de controlo de presenças."

A plataforma digital MySmartJarvis é instalada no quadro eléctrico da habitação e pode ser programada por telemóvel. Permite assim que as pessoas aproveitem "de outra maneira o tempo que gastavam nessas tarefas".

Meta: 15 mil jarvis

Davy Ramos nasceu em França, para onde os pais, naturais de Torres Vedras, emigraram, e, quando há dez anos concluiu o ensino técnico-profissional, abriu uma empresa em Mureaux, cidade a 20 quilómetros de Paris, onde vai ser feito o lançamento para todo o mundo.

A empresa, que factura por ano 600 mil euros, dedica-se à instalação de sistemas domóticos para a casa. Num ano, criou dez postos de trabalho directos e 12 indirectos só para o desenvolvimento e comercialização da nova tecnologia.

"Noventa e cinco por cento dos clientes não estavam muito satisfeitos porque a domótica não é nada inteligente, e, para aumentar a satisfação dos clientes, pensei associar a inteligência artificial à domótica", conta, "criando um 'cérebro' que programa e coordena vários produtos, de marcas diferentes".

O português João Amador, 46 anos, do Barreiro, associou-se à equipa e é o director para Portugal e países lusófonos. "Este produto", exemplifica, "vai ter acesso à minha agenda e, se tenho o despertador a tocar às 6h30, vai levantar as persianas [substituindo os despertadores] ou vai detectar a minha saída de casa e desligar as luzes".

Davy Ramos já conquistou a multinacional norte-americana Apple e, face ao grau de satisfação demonstrado por outros distribuidores durante a fase de experimentação, iniciada no início deste ano, vai abrir em 2019 outra empresa para produzir e comercializar a tecnologia para todo o mundo.

Até 2020, a meta é vender dez a 15 mil jarvis e facturar seis milhões de euros só em França. Após o lançamento, a tecnologia vai ser comercializada nos países europeus, lusófonos e ainda na Tunísia e Marrocos a um custo de 750 euros, sem impostos.