PS solicita estudo sobre regime de selecção e recrutamento dos professores

Socialistas pedem estudo ao Conselho Nacional de Educação. Consideram útil um reexame do regime de selecção dos docentes da rede de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário.

Relações públicas
Foto
Nuno Ferreira Santos

Um projecto de resolução do grupo parlamentar socialista solicita ao Conselho Nacional de Educação um estudo sobre as principais opções para um regime de selecção e recrutamento dos docentes da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário.

Na exposição de motivos, o grupo parlamentar considera que seria útil proceder a um reexame abrangente do regime de selecção e recrutamento do pessoal docente da rede pública de estabelecimentos de ensino da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário.

"Atentas as competências do Conselho Nacional de Educação, seria relevante dispor de um estudo aprofundado, elaborado por esse órgão consultivo, sobre as principais opções para a construção de um regime de selecção e de recrutamento do pessoal docente da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário que melhor possa servir as missões definidas pela Lei de Bases do Sistema Educativo", referem os deputados socialistas.

No entender dos subscritores do documento, tal estudo deveria incluir o histórico da evolução do regime de selecção e de recrutamento daquele pessoal, bem como um levantamento comparativo dos regimes em vigor em outros países, abrangendo questões como a valorização do trabalho dos professores e da carreira docente, o combate sustentado à precariedade laboral entre os professores, a preservação da estabilidade no exercício profissional dos docentes sempre em condições de equidade.

Estabilidade dos projectos educativos

Outra das questões a atender no estudo, segundo o PS, seria a promoção da estabilidade das escolas e dos seus projectos educativos, na medida em que a estabilidade das equipas pedagógicas requer a estabilidade profissional dos docentes.

O estudo, adianta o grupo parlamentar do PS, deveria ainda incidir sobre o "respeito pela distribuição dos recursos humanos docentes afectos aos quadros do Ministério da Educação, em todo o território nacional, sem deixar de atender à capacidade para responder, em condições de sustentabilidade, ao impacto da evolução demográfica na distribuição dos alunos na escola pública".

O grupo parlamentar do PS salienta que o estudo pode ser instrumental para um diálogo futuro entre todos os parceiros relevantes, permitindo fundamentar e comparar "opções susceptíveis de responder às necessidades identificadas, a apresentar a tempo de ter efeito útil e pleno na próxima legislatura".