Toyota e Fernando Alonso vencem pela primeira vez 24h de Le Mans

O piloto espanhol triunfou na sua estreia nesta prova mítica do Mundial de resistência.

O Toyota conduzido por Alonso, Buemi e Nakajima
Foto
O Toyota conduzido por Alonso, Buemi e Nakajima LUSA/EDDY LEMAISTRE

A Toyota, com o espanhol Fernando Alonso, venceu neste domingo pela primeira vez as 24 Horas de Le Mans, segunda prova do Mundial de automobilismo de resistência, impondo-se por duas voltas a outra equipa da marca nipónica.

O trio formado por Alonso, pelo suíço Sébastien Buemi e pelo japonês Kazuki Nakajima cumpriu 388 voltas ao emblemático circuito francês, mais duas do que o Toyota TS050 Hybrid, do britânico Mike Conway, do japonês Kamui Kobayashi e do argentino Jose Maria Lopéz.

O francês Thomas Laurent, o suíço Mathias Beche e o norte-americano Gustavo Menezes, em Rebellion R13, terminaram no terceiro posto, a 12 voltas.

Na sua estreia nas 24 Horas de Le Mans, Alonso venceu, colaborou no primeiro triunfo da Toyota, na 20.ª tentativa, e tornou-se no sexto piloto a conquistar duas vezes o Grande Prémio do Mónaco (2006 e 2007) e esta prova de resistência, depois de Tazio Nuvolari, Maurice Trintignant, Bruce McLaren, Jochen Rindt e Graham Hill (que venceu ainda as 500 milhas de Indianápolis).

O último piloto de Fórmula 1 em actividade a vencer em Le Mans tinha sido o alemão Nico Hülkenberg, em 2015, ao volante de um Porsche.

Depois da vitória nas Seis Horas de Spa-Francorchamps, em Maio, a Toyota somou o segundo triunfo noutras tantas provas da presente edição do Mundial de resistência, que vai ser disputado este ano em parte de 2019, com dupla passagem por Le Mans.

Em LMP2, o português Filipe Albuquerque, ao volante de um Ligier-JSP217 cumpriu 288 voltas, que lhe valeram o 17.º lugar na categoria e o 48.º posto da geral.

Menos sorte tiveram Pedro Lamy e António Félix da Costa, que não terminaram a prova.

A participação de Lamy, em LM GTE AM, ao volante de um Aston Martin Vantage, juntamente com o canadiano Paul Dalla Lana e o austríaco Mathias Lauda, terminou após 92 voltas, antes do abandono de Félix da Costa, em LM GTE Pro, num BMW M8 GTE, com o britânico Alexander Sims e o brasileiro Augusto Farfus, após um acidente de Sims.

A super época de resistência tem a próxima prova marcada para 19 de Agosto, com as Seis horas de Silverstone, no Reino Unido.