Concerto de Joan Baez em Fevereiro já tem bilhetes à venda

A cantora e compositora Joan Baez apresentará o seu novo disco no Coliseu de Lisboa, num concerto marcado para 1 de Fevereiro de 2019 e que se integra na sua grande digressão de despedida dos palcos.

Joan Baez, Auditório Parco della Musica
Fotogaleria
dr
Joan Baez, Teatro Paramount, Teatro Wang, Apito pelo vento
Fotogaleria
dr
Joan Baez
Fotogaleria
dr

São postos à venda este sábado os bilhetes para o concerto que Joan Baez dará no Coliseu de Lisboa no dia 1 de Fevereiro de 2019, integrado na extensa digressão de despedida da cantora, que aos 77 anos acaba de lançar um novo álbum, Whistle Down the Wind, que abre com uma versão do tema homónimo de Tom Waits. 

Na sua longa carreira de quase 60 anos – deu o seu primeiro concerto em 1958, aos 17 anos, no Club 47, em Cambridge, Massachusetts –, Baez tornou-se sobretudo conhecida como intérprete de temas alheios e pelas suas versões do cancioneiro tradicional, mas foi também uma escritora de canções, de Sweet Sir Galahad, que levou ao lendário Festival de Woodstock, em 1969, até à notável Diamonds and Rust, que deu título ao seu álbum de 1975 e que evoca a sua relação com Bob Dylan nos anos 60.

Nos concertos desta sua despedida dos palcos, a cantora tem apresentado o seu último álbum – que inclui ainda temas de Josh Ritter, Joe Henry, Mary Chapin Carpenter ou Anohni (ex-líder e vocalista dos Antony and the Johnsons) –, mas tem também interpretado vários dos seus temas mais conhecidos.

A cantora intitulou esta última digressão Fare thee Well, um dos temas do seu disco de estreia Joan Baez (1960), que inclui várias canções tradicionais com novos arranjos que iriam depois inspirar versões de outros músicos, como House of the Rising Sun, popularizada pelos Animals, ou John Riley, recuperada pelos Byrds.

Bob Dylan, de quem gravou dezenas de canções – incluindo Love is Just a Four-Letter Word, que Dylan nunca chegou a  gravar, mas que se tornou um clássico dos concertos de Baez –, Woody Guthrie, Pete Seeger, Phil Ochs, The Band, The Beatles, Leonard Cohen, Tim Hardin, Paul Simon ou Kris Kristofferson são apenas alguns dos autores do seu reportório, que inclui ainda a chilena Violeta Parra, ou o belga Jacques Brel.  

A sua carreira musical andou sempre a par com o seu activismo político, e uma das últimas canções que compôs é uma sátira a Donald Trump, Nasty Man, que se tornou viral nas redes sociais após a eleição do novo presidente americano, e a coincidir com a entrada de Joan Baez, em 2017, na Rock & Roll Hall Of Fame.

Promovido pela Everything is New, o concerto de Fevereiro será provavelmente a última actuação de Joan Baez em Portugal, por onde a cantora passou várias vezes, a última das quais em 2015, quando também se apresentou no Coliseu de Lisboa.