Lula da Silva vai comentar o Mundial a partir da prisão

Antigo Presidente comentará a competição no canal brasileiro TVT (TV dos Trabalhadores), estação do Sindicato dos Metalúrgicos e do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

Foto
Reuters/STRINGER

Lula da Silva vai comentar, a partir da prisão, os jogos do Mundial 2018, para uma estação televisiva e uma rádio brasileira. O anúncio foi feito através de um vídeo publicado nas redes sociais pelo Partidos dos Trabalhadores (PT).

No vídeo, a notícia é dada pelo jornalista brasileiro José Trajano, apresentador do programa "Papo com Zé Trajano" na TVT (TV dos Trabalhadores), estação pertencente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e ao Sindicato dos Bancários de São Paulo. O jornalista brasileiro afirma que o canal televisivo teria um “novo comentador” e explicou que os comentários do antigo Presidente, condenado a prisão por corrupção, para além de serem publicados por escritos, serão lidos pela voz de um locutor, para que assim a audiência possa “ouvi-los” e “lê-los”. "Não estou a brincar, é sério!, Luís Inácio Lula da Silva será comentador da TVT no "Papo com Zé Trajano" durante o campeonato do mundo", afirma o jornalista no vídeo publicado nas redes sociais.

O antigo Presidente brasileiro assistirá aos jogos através de uma televisão que está instalada na cela. O aparelho foi umas das exigências de Lula da Silva— quando foi detido—, e teria como propósito acompanhar os jogos do clube do coração — o Corinthians.

A estreia de Lula da Silva como comentador do Mundial está marcada para a próxima segunda-feira, exactamente um dia depois do Brasil-Suíça, aquela que será a primeiro partida da "canarinha" nesta competição.

O ex-Presidente brasileiro entregou-se às autoridades brasileiras no dia 7 de Abril, depois de resistir à detenção durante dois dias, período no qual permaneceu entrincheirado juntamente com outros membros do PT, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo.

O ex-chefe de Estado brasileiro foi condenado pelos crimes de corrupção e branqueamento de capitais, sendo acusado de receber um apartamento de luxo para favorecer contratos da empresa estatal brasileira Petrobras.

Texto editado por Victor Ferreira