A dor de alma de Diego Reyes por falhar o Mundial

Central do México não conseguiu recuperar a tempo da lesão contraída ao serviço do FC Porto.

Regras Internacionais de Futebol, Torneio
Foto
Reuters/JOHN SIBLEY

O defesa mexicano Diego Reyes, que representa o FC Porto e não recuperou de uma lesão muscular, afirmou nesta quarta-feira  que lhe "dói a alma" por ter de falhar o Mundial, mas que "é o melhor para a selecção".

Reyes, de 25 anos, sofreu uma lesão muscular na perna direita no dia 6 de Maio passado, na penúltima jornada da I Liga portuguesa, em que o FC Porto se sagrou campeão nacional com uma vitória por 2-1 sobre o Feirense. Nesta quarta-feira, a Federação Mexicana de Futebol (FMF) anunciou que o defesa central, que tinha viajado para a Rússia para participar no Mundial, não conseguiu recuperar da lesão e ficará de fora desta competição, sendo substituído na prova pelo médio do Pachuca Érick Gutiérrez.

No seguimento deste anúncio da FMF, em comunicado, Diego Reyes explicou que a decisão de não participar no Mundial foi sua e do seleccionador Juan Carlos Osorio. "Dediquei-me de corpo e alma para recuperar, sacrificando a minha única semana de férias, com o objectivo de chegar ao Mundial na minha melhor versão. Por isso, decidi, em conjunto com o professor Juan Carlos Osorio, que não farei parte dos 23 jogadores que disputarão o próximo Mundial", refere o jogador.

"Resta-me desejar ao Erick, aos meus companheiros e a toda a equipa técnica toda a sorte do mundo e agradecer-lhes a oportunidade e o apoio incondicional durante estes últimos dias. Estou convencido de que farão história pelo seu talento", concluiu.

No Mundial 2018, o México integra o Grupo F e tem estreia marcada para domingo, frente à Alemanha, atual campeã, em Moscovo, antes de defrontar a Coreia do Sul, no dia 23, em Rostov do Don, e a Suécia, em 27, em Ecaterimburgo.