O acordo que deixa muita coisa em aberto – leia na íntegra

O comunicado conjunto da Coreia do Norte e dos Estados Unidos sublinha a intenção de desnuclearizar a Península Coreana, com garantias de segurança por parte dos EUA, e de criar novas relações entre os dois países.

A fotografia do acordo no momento em que foi assinado pelos dois líderes
Foto
A fotografia do acordo no momento em que foi assinado pelos dois líderes Reuters/JONATHAN ERNST

Ainda que o conteúdo do documento “histórico” assinado nesta terça-feira pelo Presidente dos EUA, Donald Trump, e pelo líder norte-coreano, Kim Jong-un, não tenha sido revelado oficialmente, a Reuters conseguiu transcrever o conteúdo do documento a partir das fotografias obtidas na cimeira, em Singapura.

Em suma, o documento refere-se à total desnuclearização da Coreia do Norte e às garantias de segurança oferecidas pelos Estados Unidos, criando-se novas relações entre os dois países para promover a “paz, prosperidade e segurança”. Fica ainda a intenção de continuar as negociações entre os dois países o mais rapidamente possível, mas muitos assuntos são abordados de forma vaga e grande parte é deixada em aberto.

Leia aqui o documento na íntegra:

O Presidente Donald J. Trump dos Estados Unidos da América e o Presidente Kim Jong-un da Comissão de Assuntos Estatais da República Democrática da Coreia do Norte (DPRK) realizaram uma primeira cimeira histórica em Singapura a 12 de Junho de 2018.

O Presidente Trump e o Presidente Kim Jong-un tiveram uma troca de opiniões abrangente, aprofundada e sincera em assuntos relacionados com a implementação de novas relações entre os Estados Unidos e a DPRK e a criação de um regime de paz robusto e duradouro na Península Coreana. O Presidente Trump comprometeu-se a dar garantias de segurança à DPRK, e o Presidente Kim Jong-un reafirmou o seu compromisso firme e inabalável da completa desnuclearização da Península Coreana.

Convencidos de que a implementação das novas relações entre os Estados Unidos e a DPRK contribuirão para a paz e prosperidade da Península Coreana e do mundo, e reconhecendo que a criação de uma confiança recíproca pode promover a desnuclearização da Península Coreana, o Presidente Trump e o Presidente Kim Jong-un admitem o seguinte:

  1. Os Estados Unidos e a DPRK [sigla inglesa para República Popular Democrática da Coreia] comprometem-se a estabelecer novas relações entre a DPRK e os EUA, de acordo com o desejo do povo das duas nações quanto à paz e à prosperidade;
  2. Os Estados Unidos e a DPRK juntarão esforços no sentido de criar um regime de paz estável e duradouro na Península Coreana;
  3. Reafirmando a Declaração de Panmunjom, de 27 de Abril deste ano, a DPRK compromete-se a trabalhar na total desnuclearização da Península Coreana;
  4. Os Estados Unidos e a DPRK comprometem-se a recuperar os restos mortais dos prisioneiros de guerra e soldados desaparecidos em combate, incluindo a repatriação daqueles já identificados.

Reconhecendo que a cimeira dos EUA-DPRK – a primeira na história – foi um evento histórico de grande importância para ultrapassar décadas de tensões e hostilidades entre os dois países e para a abertura de um novo futuro, o Presidente Trump e o Presidente Kim Jong-un comprometem-se a implementar rapidamente e por inteiro as condições desta declaração conjunta.

Os Estados Unidos e a DPRK comprometem-se a negociações subsequentes lideradas pelo Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e por um representante de alto nível da DPRK, na data mais próxima possível, para implementar as conclusões da cimeira entre os Estados Unidos e a DPRK.

O Presidente Donald J. Trump dos Estados Unidos da América e o Presidente Kim Jong-un da Comissão de Assuntos Estatais da República Democrática da Coreia do Norte comprometeram-se a cooperar no desenvolvimento de novas relações entre os dois países e na promoção da paz, prosperidade e segurança da Península Coreana e do mundo.

Sugerir correcção