Taxa de juro dos novos empréstimos à habitação voltou a descer em Abril

Depósitos a prazo subiram ligeiramente, atingindo o valor mais elevado desde Outubro de 2016.

Taxas de novos empréstimos para compra de casa estão em valores reduzidos.
Foto
Taxas de novos empréstimos para compra de casa estão em valores reduzidos. fau fabio augusto

Os bancos concederam 783 milhões de euros de crédito à habitação em Abril, menos 10% face a Março. A taxa de juro média dos novos contratos desceu três pontos base, fixando-se em 1,46%, por comparação com Março, revelam dados do Banco de Portugal (BdP), divulgados esta terça-feira.

A descida da taxa de juro, que igualou o valor a Fevereiro, reflecte a diminuição dos spreads, margem comercial que os bancos aplicam à taxa de juro de base. O Banco de Portugal tem demonstrado preocupação com a descida dos spreads, que permitem conceder crédito a clientes que, num cenário de subida de taxas de juro podem ter dificuldade em pagar os empréstimos. Essa preocupação levou o supervisor a fazer recomendações aos bancos, que entram em vigor a partir de Julho.

Em Abril, os bancos emprestaram 370 milhões de euros de crédito concedido ao consumo e 142 milhões de euros para outros fins. A taxa de juro média do crédito ao consumo foi de 7,13% (7,27% em Março) e para outros fins de 3,71% (3,57% em Março).

Em termos de variação anual, os empréstimos concedidos pelos bancos a particulares para habitação continuaram a cair (-1,4%) em Abril, assim como os empréstimos concedidos a sociedades não financeiras (-1,0).

Ainda de acordo com dados do BdP, os depósitos de particulares nos bancos residentes totalizavam 139,9 mil milhões de euros no final de Abril de 2018, reflectindo uma taxa de variação anual de 1,5%, mais 0,9 pontos percentuais do que em Março e o valor mais elevado desde Outubro de 2016.

Na área do euro, a taxa de variação anual dos depósitos de particulares foi de 3,2% em Abril, que compara com 3,4% em Março.