Marcelo diz que Serralves significa "cultura ao mais alto nível" e "descentralização"

O presidente esteve este sábado à noite na 15ª edição do festival multidisciplinar dos jardins da Fundação de Serralves, que envolve 50 horas ininterruptas de actividades e acaba este domingo.

Antes de passar por Serralves, Marcelo foi à 55ª Feira Nacional de Agricultura, em Santarém
Foto
Antes de passar por Serralves, Marcelo foi à 55ª Feira Nacional de Agricultura, em Santarém LUSA/PAULO CUNHA

O Presidente da República cantou na noite de sábado, ao microfone, os Parabéns a você pela 15ª edição do evento Serralves em Festa, no Porto, e afirmou que Serralves significa "cultura ao mais alto nível" e "descentralização".

"Serralves significa excelência, significa qualidade, significa que realmente a cultura ao mais alto nível está e deve estar descentralizada e que o Porto é realmente um centro natural de cultura", declarou no sábado aos jornalistas o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito da visita ao evento cultural, que oferece 50 horas consecutivas de cultura à cidade.

Durante mais de três horas, entre as 20h30 e as 23h30, Marcelo Rebelo de Sousa distribuiu abraços e beijos aos milhares de visitantes, nacionais e estrangeiros, que se deslocaram à 15.ª edição do Serralves em Festa.

O Presidente não se fez nunca rogado às tradicionais selfies com a população, mas também mostrou total disponibilidade e paciência para escutar os lamentos de um casal de idosos com mais de 80 anos que se queixou de ter sido burlado e que está em vias de ser desalojado da Rua Camões, no Porto.

"Eu vou levar os documentos e vou pedir que lhe telefonem na segunda-feira", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, depois de escutar os pedidos de ajuda e apoio lançados por Maria Helena Fonseca, 86 anos, e que contou à Lusa que lhe tinham dado "sete dias para sair da casa onde mora, na Rua Camões, no Porto".

O Presidente da República disse aos jornalistas que é um "noctívago" e que terminar o dia em Serralves "seria sempre óptimo, "independentemente da agenda".

Depois de recusar uma francesinha que um visitante lhe ofereceu, Marcelo deslocou-se ao espaço Ténis para ouvir ao vivo Iguanas e dançar um pouco junto de crianças ao som da frase "Dormi mais que dez horas".

Após Iguanas, Marcelo Rebelo Sousa deslocou-se ao espaço do Prado de Serralves para ver Exit, um espectáculo de circo contemporâneo com um balão de ar quente e acrobacias no ar, seguindo depois para uma visita guiada no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, onde João Ribas, o director artístico daquele museu mostrou a exposição The Sonnanbend Collection Part II.

A noite terminou com Romeu e Julieta, uma excelente e lamentável sobremesa, pelo Teatro Praga, que decorreu na Clareira das Bétulas e onde o Presidente da República cantou ao microfone os parabéns ao Serralves em Festa.

"Quinze anos é uma vida, portanto é uma altura de celebração, mas também de projecção do futuro e a expectativa é muito elevada", declarou.

A 15.ª edição do Serralves em Festa termina este domingo, pelas 22h, depois de 50 horas consecutivas de espectáculos e actividades sob o lema "Transpor fronteiras".