Bruno de Carvalho substitui Mesa da Assembleia Geral e cancela AG de destituição

Comunicado do Conselho Directivo diz que não haverá assembleia geral a 23 de Junho, data para a qual Jaime Marta Soares tinha marcado reunião magna para destituir Bruno de Carvalho.

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Foto
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting LUSA/MIGUEL A. LOPES

O Conselho Diretivo (CD) do Sporting, reunido na quinta-feira, revelou, em comunicado, que decidiu substituir a Mesa da Assembleia Geral (MAG) e respectivo presidente através da criação de uma comissão transitória da MAG.

Segundo aquele CD, a reunião de quinta-feira deveu-se "à renúncia em bloco da MAG e da renúncia da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar, e por não terem sido iniciados pelos mesmos os procedimentos legais e estatutários a que estão vinculados e que permitiriam o normal funcionamento do clube e a consequente defesa dos superiores interesses" do clube.

O CD "leonino" refere ainda que, ao invés, "o universo leonino tem sido, nestas últimas semanas, confrontado, pelos mesmos, com uma série de decisões ilegais, como, por exemplo, o anúncio de assembleias gerais de destituição e a constituição de comissões de fiscalização ilegítimas, que têm sido altamente nocivas para a actividade do clube, a actividade da SAD e para a imagem das mesmas".

Deste modo, decidiu aquele CD substituir os demissionários Mesa da Assembleia Geral e respectivo presidente, através da criação de uma comissão transitória da MAG, que será composta por Elsa Tiago Judas, advogada, Trindade Barros, advogado e Yassin Nadir Nobre, empresário.

Jaime Marta Soares, o presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral, reagiu apenas para dizer que esta decisão é absurda: “Do que foi dado a conhecer é tão absurdo que não me merece comentários”, disse Marta Soares, em declarações à TSF.

Entretanto, e ainda segundo o comunicado, aquela comissão transitória deliberou substituir o Conselho Fiscal e Disciplinar demissionário por uma comissão de fiscalização, formada por José Maria Subtil de Sousa, ex-vice-presidente do Sporting, Miguel Varela, director do Instituto Superior de Gestão e ex-membro do Conselho Leonino, Sérgio Félix, contabilista certificado, Fernando Carvalho, empresário e ex-membro do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting, e Pedro Miguel Monteiro Carrilho, médico.

A comissão decidiu ainda convocar uma Assembleia Geral Ordinária para o dia 17 de Junho, para aprovação do Orçamento da época 2018/19, aprovação de duas alterações estatutárias e análise da situação do clube e prestação de esclarecimentos aos sócios e convocar uma Assembleia Geral Eleitoral para a Mesa da Assembleia Geral e para o Conselho Fiscal e Disciplinar para o dia 21 de Julho.

O CD refere que, com aquelas medidas, consegue assegurar "o normal funcionamento do clube e a defesa dos superiores interesses do Sporting, garantindo a continuidade de processos como empréstimo obrigacionista na SAD, contratualização da reestruturação financeira e normal funcionamento da época desportiva que está a decorrer, bem como a preparação da próxima época".

No comunicado é realçado que, com aquelas medidas, "não se realizará qualquer Assembleia Geral no dia 23 de Junho".

Na quinta-feira, o presidente demissionário da MAG do Sporting revelou os nomes da comissão de fiscalização que exercerá as funções que cabem ao Conselho Fiscal e Disciplinar e que terá as competências deste órgão.

Em comunicado, Jaime Marta Soares revelou que a referida comissão será composta pelos sócios Henrique Manuel Baptista da Costa Monteiro, jornalista, João Luís Correia Duque, professor catedrático em finanças, António Paulo Santos, advogado, Luís Manuel Macedo Pinto de Sousa, professor e investigador do Instituto de Ciências Sociais, e Rita Batalha Dias Garcia Pereira, advogada.

Na sequência de uma reunião dos órgãos sociais do Sporting realizada no passado dia 24 deste mês, no estádio José Alvalade, Jaime Marta Soares anunciou a marcação de uma Assembleia Geral destitutiva, com o objectivo de destituir o Conselho Directivo, para o próximo dia 23 de Junho.

A instabilidade no Sporting conhece assim mais um episódio, num dia em que também se ficou a saber que a Holdimo já deu entrada com uma acção judicial para destituir Bruno de Carvalho.  Por outro lado, o jornal Record noticia nesta sexta-feira que exigências de última hora de Bruno de Carvalho inviabilizaram a transferência de Rui Patrício para o Wolverhampton e que o jogador pondera agora rescindir com justa causa.