Trabalho ao domingo pago com folga-extra por mês? Trabalhadores contra proposta da Autoeuropa

Nem o Sindicato nem a Comissão de Trabalhadores ficaram satisfeitos com a proposta: "Fica muito aquém das expectativas dos trabalhadores e do que a empresa e o Grupo VW podem pagar”, lê-se no comunicado do SITE-Sul.

Os trabalhadores ganharão o mesmo aos domingos do que ganham noutros dias úteis
Foto
Os trabalhadores ganharão o mesmo aos domingos do que ganham noutros dias úteis Daniel Rocha

Depois das férias de Agosto, a Autoeuropa quer aumentar a produção do modelo T-Roc. Por isso, propôs aos operários que trabalhem aos domingos, em troca de uma folga-extra por mês – o único pagamento adicional ao abrigo do novo esquema de horários. A proposta foi dada a conhecer aos trabalhadores através de uma nota interna à qual o Diário de Notícias (DN) teve acesso. O Sindicato não aprova e apela à greve no dia 9 de Junho.

A partir de Agosto, a Autoeuropa quer produzir mais dois SUV T-Roc por hora (actualmente os números cifram-se nos 30 produzidos por hora naquela unidade, nos três horários praticados de segunda a sexta-feira). Serão 748 veículos montados em Palmela por cada dia da semana e 500 aos fins-de-semana. O novo esquema de folgas proposto pela administração seria com o objectivo de garantir o aumento de produção.

A proposta é de uma folga-extra semanal, a ser gozada a cada quatro semanas pelos operários que trabalharem aos domingos. De acordo com o novo modelo laboral, os trabalhadores da unidade fabril ganharão o mesmo aos domingos do que noutros dias úteis e receberão 100% de um dia normal de trabalho a cada dois turnos feitos aos fins-de-semana. Adicionalmente, a Administração propõe pagar 25% trimestralmente por “cumprimento do volume de produção”.

Confirmam-se, então, as intenções da Autoeuropa de implementar 19 turnos de laboração rotativos depois de férias em Agosto: três diários de segunda a sexta e dois aos fins-de-semana. Os funcionários irão trabalhar cinco dias seguidos com duas folgas consecutivas, sendo que de 15 em 15 dias essas folgas serão gozadas ao sábado e ao domingo.

Desde de 29 de Janeiro que funciona o esquema de três horários de trabalho na Autoeuropa. Um turno de manhã e um de tarde, que funciona de segunda-feira a sábado com folga fixa ao domingo e outra folga rotativa e um turno da noite, com folgas fixas ao sábado e domingo.

A proposta de horário a partir de Agosto não agrada nem aos Sindicatos nem à Comissão de Trabalhores. O SITE-Sul, em comunicado, refere que o “valor da compensação financeira pela prática do novo horário fica muito aquém das expectativas dos trabalhadores e do que a empresa e o Grupo VW podem pagar”. O líder da Comissão de Trabalhadores, Fausto Dionísio, ouvido pelo DN, salienta também que os “valores e condições apresentadas continuam insuficientes”.

A Administração admite que “após o diálogo com a Comissão de Trabalhadores, ficou claro que a sua expectativa estava bastante acima dos compromissos orçamentais que a empresa assumiu com a casa-mãe”. Ainda assim, admite que a sua proposta inicial foi revista e melhorada, de maneira a que os rendimentos se mantenham equivalentes aos actuais mas com menos horas de trabalho.

Esta proposta surge dois meses depois dos aumentos salariais na Autoeuropa, aprovados pelos trabalhadores, com efeitos retroactivos a Outubro de 2017 e integração de 250 precários até ao final do ano.

Na nota difundida junto dos trabalhadores, a Administração da empresa deixa em aberto a possibilidade de uma eventual injecção de capital na fábrica, pela produção de T-Roc. Mas, contactada pelo DN, a administração não confirma a possibilidade.

No entender do SITE-Sul, a “administração deve continuar a trabalhar junto das entidades competentes para que sejam feitos investimentos na fábrica de Palmela, de maneira a aumentar a capacidade produtiva e cumprir ou superar os volumes de produção previstos, criar mais emprego e voltar a praticar horários menos penosos”.