A camisola da Nigéria para o Mundial já é um sucesso

O Campeonato do Mundo de Futebol de 2018 será disputado na Rússia, entre 14 de Junho e 15 de Julho. A selecção nigeriana vai enfrentar no Grupo D a Croácia, a Islândia e a Argentina.

Alex Iwobi, Copa do Mundo da FIFA de 2018, seleção nacional de futebol da Nigéria, Nigéria, Jersey
Foto
O jogador Alex Iwobi com o equipamento da selecção da Nigéria para o Mundial de 2018 DR - TWITTER

A camisola do equipamento oficial da selecção da Nigéria para o Campeonato do Mundo de 2018, produzido pela Nike, já teve três milhões de encomendas mesmo antes de o torneio começar, de acordo com a Federação Nigeriana de Futebol (NFF, na sigla em inglês).

O número de encomendas terá sido revelado pela Nike durante uma reunião com a NFF na sede europeia da marca desportiva em Amesterdão. Porém, a Nike ainda não confirmou oficialmente este número. O equipamento da selecção nigeriana, que tem sido descrito pelos adeptos como "impressionante", estará disponível no mercado a partir desta terça-feira, segundo o site de notícias Quartz. Caso sejam vendidas, de facto, três milhões de camisolas, será batido o recorde de vendas de uma equipa africana e até mesmo de alguns dos maiores clubes de futebol do mundo. Em 2016, o Manchester United, considerado um dos três maiores clubes do mundo com base nas receitas e no número de adeptos, vendeu 2,8 milhões de réplicas de camisolas do clube.

Porém, o preço da camisola oficial da selecção nigeriana, que custa 85 dólares (72,9 euros ao câmbio actual), faz com que esta não esteja ao alcance da maioria das pessoas naquele país que não têm capacidade financeira para a comprar. Uma grande parte das encomendas provêm de fora, de vários pontos do mundo, nomeadamente da diáspora nigeriana ou de adeptos que, podendo não ser obrigatoriamente nigerianos, apoiem essa selecção ou sejam admiradores da moda desportiva.

Já os adeptos nigerianos recorrem, muitas vezes, à contrafacção com camisolas à venda em lojas locais e online por um terço do preço. O presidente da Federação Nigeriana de Futebol, Shehu Dikko, apelou aos adeptos para não comprarem camisolas falsificadas e explicou ao site desportivo Kwese ESPN que a contrafacção tem impacto no estabelecimento de patrocínios com os fabricantes. "As pessoas que vão criticar a NFF por não conseguir um chamado acordo de grande patrocínio do equipamento são as mesmas que vão minar a nossa capacidade de o fazermos ao comprarem as camisolas contrafeitas", esclareceu.

O equipamento da selecção nigeriana para o Mundial de 2018 ("Super Águias", como é conhecida a equipa) evoca aos tempos áureos do país no futebol, com um design inspirado nos equipamentos utilizados nos Jogos Olímpicos de 1996, em Atlanta, quando a Nigéria se tornou o primeiro país africano a conquistar a medalha de ouro no futebol e no Campeonato do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, a primeira vez que o país se qualificou para a fase final da competição. A camisola principal apresenta um padrão em forma de "V" em tons de verde-claro, preto e branco.

No Campeonato do Mundo de 2018, que será disputado na Rússia de 14 de Junho a 15 de Julho, a Nigéria vai enfrentar a Croácia, a Islândia e a Argentina na fase de grupos.