Sporting volta a levantar a taça num remake da edição passada

Triunfo sobre o Sp. Braga, no Estádio do Jamor, chegou já no prolongamento.

Rugby sevens, futebol internacional de regras
Foto
LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

O Sporting renovou neste domingo o estatuto de detentor da Taça de Portugal em futebol feminino, ao derrotar o Sp. Braga na final, por 1-0. Tal como aconteceu na edição de 2016-17, com as mesmas equipas, foi necessário recorrer ao prolongamento para encontrar o vencedor, no Estádio do Jamor.

Num encontro equilibrado, até foi o Sp. Braga a festejar primeiro, ainda que durante pouco tempo. Depois o 0-0 ao intervalo, foi preciso esperar pelo minuto 82 para ver a bola dentro da baliza, mas o remate de Francisca Cardoso foi anulado por fora-de-jogo, numa decisão tomada com recurso ao videoárbitro.

Com o empate a permanecer até ao fim, o encontro resvalou para o prolongamento. Aos 104', o melhor momento da partida e o mais decisivo: Diana Silva arriscou um remate de meia distância e conseguiu um chapéu perfeito à guarda-redes bracarense, apontando o golo que deu o troféu às "leoas".

O Sporting alcança, assim, a segunda conquista da Taça de Portugal feminina, e a segunda consecutiva, para juntar ao bicampeonato, que confirma o domínio absoluto das "leoas" na modalidade na actualidade.