Coluna da Amazon grava e partilha conversa privada entre casal

A Amazon diz que foi um acidente, mas o caso lembra que quando há um microfone na sala, a privacidade nunca é garantida.

Amazon Echo, Amazon.com, Amazon Alexa
Foto
O casal que foi gravado estava a discutir sobre chãos em madeira Shannon Stapleton

Um casal em Portland, nos EUA, está a avisar as pessoas para desligarem colunas de som equipadas com assistentes virtuais depois de o aparelho da Amazon – o Echo –, ter gravado uma discussão privada entre os dois, que enviou a um contacto.

“Desliguem os vossos aparelhos agora!”, alertou a protagonista da história à estação de televisão local KIRO 7, que noticiou a história.

Nos últimos anos, as colunas inteligentes com assistentes digitais controladas por voz despertaram interesse por responder a perguntas em segundos, fazer chamadas, gerir outros aparelhos electrónicos e tocar música. Cada vez mais empresas oferecem assistentes digitais compatíveis com este tipo de colunas: a Microsoft tem a Cortana, o Google tem o Google Assistant (que funciona com a coluna Google Home), e a Samsung está a desenvolver a Bixby.

O casal norte-americano descobriu o problema quando o marido de Danielle (a mulher não quis ser identificada na televisão com o apelido) recebeu uma chamada de um dos seus empregados, que tinha recebido ficheiros de áudio com uma conversa privada do casal. Inicialmente, estavam cépticos, mas depois de o empregado descrever a conversa (uma discussão sobre chãos em madeira) perceberam que era verdade.

A história desencadeou acusações de que as empresas estão a ouvir e a gravar mais do que dizem. “É uma invasão de privacidade total”, disse Danielle ao canal KIRO 7. “Nunca vou ligar o dispositivo de novo. Já não confio neles.” O casal tinha as colunas inteligentes da Amazon em todas as divisões da casa, para controlar mais facilmente as luzes e o sistema de aquecimento.

Em comunicado, a Amazon confirma o sucedido, mas diz que se tratou de um “acidente” e e de uma sequência de confusões por parte da Alexa. “[A coluna inteligente] Echo ‘acordou’ com uma palavra na conversa de fundo [entre o casal] que soava a ‘Alexa’. Depois, durante essa mesma conversa, ouviu um pedido para ‘enviar uma mensagem’”, explica um porta-voz da empresa. “Aqui, a Alexa perguntou ‘Para quem?’ e o barulho de fundo foi interpretado como a resposta.”

De acordo com a empresa, a assistente digital também pediu ao casal para confirmar que queria enviar mesmo a mensagem. Novamente, o “barulho de fundo” do casal, que não sabia que estava a ser gravado, foi suficiente para autorizar o envio. 

A versão da Amazon não é impossível, e pode ser comparada a erros como fazer chamadas acidentais do telemóvel ou deixar o microfone do computador ligado numa videoconferência. Sempre que as colunas inteligentes da Echo ouvem a palavra-chave “Alexa”, transferem tudo aquilo que ouvem para servidores da Amazon. A informação que fica guardada pode ser enviada via “mensagem de voz”. Neste caso, a Alexa percebeu mal as instruções. 

O lapso é mais provável em habitações com muitos aparelhos instalados, e quando o volume da voz do assistente, que pede para confirmar as acções, está baixo. A empresa diz que já está a trabalhar para evitar problemas semelhantes no futuro. 

No início do mês a Amazon também foi alvo de atenção negativa devido à descoberta de um erro de segurança (que, entretanto, foi rectificado) que permitia à Alexa ouvir e transcrever tudo o que o dono dizia quando estava por perto da coluna inteligente Echo. Em teoria, a Alexa devia parar de gravar as conversas quando deixam de falar com ela.

Na altura, a Checkmarx, que foi a empresa de cibersegurança que descobriu o problema, frisou que o objectivo não era convencer as pessoas a deixarem de utilizar colunas inteligentes, mas mostrar que estas podem ser utilizadas para “espiar conversas que não deviam” e que é preciso estar atento.

Embora estes dispositivos ainda não estejam disponíveis para venda em Portugal, já é possível encomendar algumas colunas do Reino Unido.