Priyanka Chopra pede mais apoio para mulheres e crianças rohingya

Actriz é embaixadora da boa vontade da Unicef e visitou campos de refugiados.

Priyanka Chopra, celebridade
Foto
Reuters/POOL

A actriz de Bollywood, mas também de Hollywood, e embaixadora da boa vontade da Unicef, Priyanka Chopra, visitou campos de refugiados no Bangladesh, nos últimos quatro dias, e apela a mais solidariedade internacional pela situação das mulheres e crianças rohingya, que foram obrigadas a abandonar a Birmânia.

Desde Agosto, que cerca de 700 mil muçulmanos rohingya fugiram para o Bangladesh, devido à repressão militar, naquilo a que as Nações Unidas já chamaram de "limpeza étnica". 

A actriz, numa visita aos campos de refugiados, faz um apelo, denunciando que os espaços não têm condições, nem quem lá está tem direitos básicos à comida, água potável, abrigo, saneamento adequado e educação. “Há muito mais a ser feito. Eles precisam do nosso dinheiro, tempo e compaixão”, apela Chopra, que no sábado marcou presença no casamento de Meghan e Harry, uma vez que é amiga da nova duquesa de Sussex, a ex-actriz de Suits.

"Toda a criança merece um futuro, uma oportunidade de contribuir para a humanidade", continua a actriz de origem indiana, em Daca, depois da visita aos campos, no extremo sul de Bangladesh. “As crianças refugiadas são responsabilidade do mundo porque não têm para onde ir. Eles não têm nada que possam chamar de seu”, acrescentou.

Em Março, as Nações Unidas lançaram um apelo de 951 milhões de dólares, cerca de 815 milhões de euros para ajudar os refugiados rohingya, mas o recebido, até agora, é menos de 20% do pedido.